Roberto Jefferson em seu blog fala sobre os 122 anos da República

PTB Notícias 15/11/2011, 12:25


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet (www.

blogdojefferson.

com) nesta terça-feira (15/11/2011):A República que queremos Hoje celebramos 122 anos da proclamação da República, resultante das aspirações democráticas da época.

Os ideais republicanos, entretanto, ainda não foram suficientes para diminuir o abismo da desigualdade que atrasa nosso crescimento.

Não vivemos num regime acabado, mas temos a ordem como princípio e o progresso como fim, conforme inscrição de nossa bandeira.

Portanto, cabe a todos nós continuar a construção desta República, para superarmos as diferenças sociais e nos tornarmos uma sociedade mais justa, igualitária e consciente.

Viva o Brasil! Não para, não para, não para.

.

.

Como esperado no script de fritura e demissão de ministros do atual governo, estamos vivendo o momento em que o cerco se fecha contra a bola da vez, e toda a imprensa em uníssono atua para encurralar e nocautear o escolhido da hora.

No caso, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que agora terá que se explicar sobre as declarações que deu na semana passada em depoimento na Câmara, sobre uso de avião particular.

O Jornal Nacional, na noite desta segunda, e toda a grande imprensa nesta terça afirmam que o ministro mentiu, e expõem declarações de um empresário que complicam a vida de Lupi.

Neste dia da proclamação da República, a crise envolvendo o Ministério do Trabalho parece ter chegado no momento do chamado “point of no return”, quando parece inevitável acontecer o mesmo desfecho que levou à queda de outros cinco ministros.

Os donos do fogo Por falar nas agruras enfrentadas pelo ministro do Trabalho, diz circulava no Congresso nessa segunda a informação de que já existem dois postulantes para a vaga de Carlos Lupi, caso ele não resista à torrente de denúncias que surgem contra sua gestão: seriam os deputados federais Arlindo Chinaglia e Ricardo Berzoini, ambos do PT de São Paulo.

Isso certamente explica o fogo amigo que alimenta a fogueira em que arde o ministro Lupi.

Bandido é bandido, nada mais Com a Rocinha e o Vidigal ocupados pelas forças de segurança, as diretorias do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal anunciaram que irão inaugurar agências bancárias naquelas comunidades.

É uma boa notícia para uma população que por décadas viveu não só à sombra do Estado, como obrigada a cumprir ordens de bandidos que se arrostavam mentirosamente como benfeitores.

Os bancos querem levar às comunidades os benefícios sociais que oferecem, além de abrirem linhas de microcrédito e produtos para empreendedores individuais.

Traficante não é Robin Hood.

Os moradores da Rocinha e Vidigal poderão agora atestar que não há nada de romântico em ter sua comunidade dominada por bandidos.

Hora da afirmação A chanceler alemã Ângela Merkel, ao participar de um congresso do seu partido na cidade de Leipzig, fez uma declaração que resume bem a situação atual da Europa: “Vivemos nosso momento mais duro desde a Segunda Guerra Mundial”.

A colocação de Merkel, carregada de simbolismo, impõe uma interessante comparação histórica: se na época da Segunda Guerra, na década de 40, a Europa estava arrasada por conta da insanidade da Alemanha de então, é justamente essa mesma Alemanha que agora lidera a Europa para tentar sair do buraco da crise financeira que enfrenta.

Se conseguir, junto com os demais chefes de Estado dos principais países do continente, vencer a crise e manter unida e forte a União Européia, Ângela Merkel poderá vir a ser a grande líder global de que o mundo carece no momento, posto que Barack Obama não conseguiu ocupar, apesar de toda expectativa que a sua vitória gerou em 2008.