Roberto Jefferson fala sobre juros, viagem de Dilma e denúncias da Veja

PTB Notícias 16/10/2011, 10:20


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet (www.

blogdojefferson.

com) neste domingo (16/10/2011): BC vai dobrar aposta Com a economia brasileira em desaceleração e a apatia internacional, analistas preveem que o Copom cortará a Selic em até 1 ponto percentual esta semana.

Mesmo que o IPCA caminhe para superar o teto da meta de inflação (6,5%), a ordem é garantir o crescimento do PIB em 2012 (o BC projeta taxa de 3,5%; já a Fazenda, 4%; mas há quem arrisque que ele não passará de 3%).

O BC, contudo, já demostrou que não tem medo de cara feia: com dragão ou sem dragão, a queda dos juros vai prosseguir.

Coisa de Davi contra Golias.

É um risco, mas se der certo.

.

.

Uma só voz contra a crise A presidente Dilma viaja esta semana à África do Sul para afinar o discurso que países que formam o Ibas (Índia, Brasil e África do Sul) levarão para a reunião do G-20, em novembro, em Cannes, na França (país que exerce a presidência anual do grupo).

Criado em 2003, o Ibas atua em escala global na defesa de interesses mútuos, como a reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas e as negociações da Rodada Doha (que tenta liberalizar o comércio internacional por meio de um acordo multilateral entre as nações).

O grupo levará ao fórum dos países desenvolvidos e emergentes a preocupação que tem com o agravamento do cenário econômico global, e seus reflexos nas respectivas regiões (a população dos países que formam o Ibas atinge 1,4 bilhão de pessoas).

A apatia dos líderes da zona do euro – epicentro da crise internacional – na busca de uma solução tem deixado o mundo em compasso de espera.

Pior do que parece Diz a coluna “Panorama Político” que o convite do presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), para que José Serra entrasse no partido, foi feito a pedido do próprio ex-candidato à presidência derrotado duas vezes (por Lula e por Dilma), insatisfeito com o tratamento que estaria recebendo dos aecistas.

Foi uma manobra de risco.

Não me surpreenderia se os tucanos não só aceitassem como saíssem em revoada para agradecer o “presente”.

Ministro é acusado “Veja” foi pra cima de mais um ministro: Orlando Silva (Esporte).

Segundo um militante do PCdoB ouvido pela revista, Orlando teria montado um suposto esquema de corrupção na pasta que chegou a R$ 40 milhões em oito anos (começou quando ele ainda era secretário-executivo, na gestão de Agnelo Queiroz, hoje governador do DF pelo PT).

Acusa-o até de ter recebido propina nas dependências do ministério.

A fonte decidiu abrir o bico porque foi abandonada pelos companheiros de partido.

As fraudes envolvem o programa Segundo Tempo, há cerca de três anos sob investigação do Ministério Público, Polícia Federal e Controladoria-Geral da União.

Agnelo também é acusado de integrar o esquema, via ONGs amigas.

Cobiça e falta de apoio Sem entrar no mérito das acusações, há duas considerações.

A 1ª: todos já sabiam que o ministro Orlando, à frente de uma pasta que de patinho feio virou cisne devido à realização da Copa do Mundo-2014 e Olimpíadas-2016 no Brasil, dia menos dia seria colocado no paredão; a 2ª: o veículo, no caso, a revista, useira e vezeira em destruir reputações sem o mínimo bom senso jornalístico.

Caberia ao MP, à PF e à CGU esclarecer se as acusações fazem sentido ou não passam de mais uma armação de “Veja”.

De qualquer forma, fica a pergunta: sem Lula para segurá-lo nem o apoio da esquerda (PT-PSB) e sem a simpatia de Dilma, será que Orlando Silva consegue segurar este rabo de foguete?