Romagnoli diz que greve dos servidores de Batatais é embate político

PTB Notícias 31/03/2010, 15:57


A greve que atinge pouco mais de 20% do funcionalismo municipal é um embate político na visão do prefeito de Batatais, José Luis Romagnoli (PTB/SP).

De acordo com o petebista, isso ficou claro durante a assembléia dos servidores realizada na manhã de terça-feira (30/03), quando membros de partidos políticos ocuparam o carro de som e citaram adversários derrotados da última campanha eleitoral.

Zé Luis, que já havia encaminhado projeto de lei para a Câmara Municipal propondo reajuste de 2% e aumento do vale alimentação, fez uma nova proposta – uma vez que o sindicato interrompeu a negociação, iniciando a greve – detalhando o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Propomos aumentar em 5% o salário, com 2% imediatos e 3% a partir de agosto e reajuste para R$ 60 e R$ 115 no vale alimentação e, para nossa surpresa, a discussão foi completamente distorcida.

É o que a prefeitura pode pagar, mesmo assim teremos que cortar investimentos.

A nossa intenção é sempre oferecer mais, só que o orçamento não permite”, ressaltou o prefeito.

A prefeitura justificou ainda que, desde 2005, estabeleceu uma política de valorização e respeito aos servidores.

Citou os reajustes de 2005 a 2009 de 37%, contemplando ganho real inclusive.

Lembrou que todos os reajustes entre a administração e o Sindicato dos Servidores, a pedido do próprio Sindicato, tinha como referência o IGPM.

Entretanto, no ano de 2009, o índice medido pelo IGPM foi negativo, -1,71%, e se o governo municipal seguisse essa linha de negociação, este ano não haveria reajuste.

Romagnoli ressaltou ainda que não foram reajustados o IPTU nem as tarifas de água.

Diante das dificuldades pelas quais passam todas as administrações e também pela queda da arrecadação via repasse do FPM e ICMS, provocada por uma arrecadação menor dos governos federal e estadual, a Prefeitura teve que cortar gastos e até investimentos, para enfrentar tal situação, sem prejudicar a população.

“Mesmo assim, em respeito aos funcionários, propus os reajustes, tanto no salário como no vale alimentação, que não é o que merecem, mas é o que pode ser pago no momento, sem prejudicar outras vantagens salariais.

Esperamos que os que ainda não voltaram ao trabalho compreendam e retomem suas atividades”, disse Zé Luis.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Prefeitura de Batatais)