Romeu Tuma homenageia no Senado a Polícia Militar de São Paulo

PTB Notícias 17/12/2008, 7:40


O senador Romeu Tuma (PTB-SP) homenageou nesta terça-feira (16/12) a Polícia Militar de São Paulo (PM-SP), que completará 177 anos de existência no próximo domingo (21/12).

Tuma disse que a PM-SP transformou-se numa corporação com tantos méritos, tradição e experiência, que poderia ufanar-se da legenda “não tem nada neste mundo que eu não saiba demais”, da música de Raul Seixas intitulada Eu nasci há 10 mil anos atrás.

Romeu Tuma assinalou que a PM paulista é a maior do Brasil, com efetivo de cerca de 90 mil integrantes organizados militarmente e é subordinada ao governador do estado de São Paulo e ao secretário de Segurança Pública.

O atual comandante da PM, informou o senador, é o coronel Roberto Antonio Diniz.

Tuma também elogiou a Corregedoria da PM de São Paulo, que qualificou como exemplar.

– É a polícia da polícia.

Dotada de todos os meios necessários para manter as fileiras nos eixos, tem inibido atitudes anti-sociais e punido infratores, às vezes dominados pelos tentáculos de corrupção ou induzidos à prática de violências pelo triste cenário de impunidade judicial que graça o país – disse o senador.

O parlamentar também ressaltou a coragem da perita civil Fátima Freire ao denunciar o assédio por um suposto pedófilo por meio do site de relacionamento Orkut.

A vítima era a sua filha de 12 anos, que foi chantageada ao longo de cinco meses pelo terceiro-sargento da reserva da Marinha Francisco Luís Dias, de 49 anos, preso após ter seu computador rastreado e identificado por policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro.

Tuma ainda reclamou do governo por copiar um projeto seu que tramita há quase um ano no Senado.

O projeto, explicou, trata do aproveitamento pelas polícias militares de outros estados das reservistas do serviço militar feminino.

Ele disse que a proposta tem o objetivo de dar às mulheres jovens a oportunidade de terem uma visão de trabalho no futuro.

– Em vez de vir conversar com a gente sobre alguma modificação e dar andamento no nosso projeto, que o governo acha bom e razoável, o que o governo faz? Já não é a primeira vez que a gente tem um projeto que é razoável e o governo copia – lamentou.

O senador Papaléo Paes (PSDB-AP), em aparte, também lamentou a falta de respeito que o governo tem com os senadores.

Ele disse o governo já se acostumou tanto a legislar por meio de medidas provisórias, que não custa nada pegar um projeto de autoria de um senador, mexer um pouco nas vírgulas e apresentar como se fosse um projeto seu.

– Isso é burrice do Executivo e falta de responsabilidade no sentido de respeitar as instituições legislativas.

Lamento também que a nossa Casa fique protelando a apreciação de projetos oriundos do próprio Senado e dando oportunidade ao governo de usar o artifício das MPs ou de copiar projetos de parlamentares e se apoderar deles – disse Papaléo.

fonte: Agência Senado