Ronaldo Santini participa de palestra com ministro do Trabalho em universidade gaúcha

PTB Notícias 2/08/2016, 8:05


Imagem Crédito: Mayara Dalla Libera/Divulgação

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1470164890639{margin-bottom: 0px !important;}”]O deputado estadual Ronaldo Santini (PTB-RS) esteve, na sexta-feira (29), na mesa de autoridades durante palestra do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, na Universidade de Passo Fundo (UPF). A temática versou sobre a “Atualização da Legislação Trabalhista”. Em seu pronunciamento, Santini elogiou a atitude do ministro, dizendo que promover um debate ouvindo a comunidade para discutir um tema tão importante quanto é a reforma das leis trabalhistas é uma atitude democrática, responsável e, acima de tudo, republicana.

“É muito importante que todos tenham conhecimento do processo de inovação que estamos vivendo. Nogueira mostra seriedade e responsabilidade quando traz o debate para dentro das lideranças sindicais, trabalhistas e empresariais, para que, de forma conjunta, possa fazer a reforma sem que haja prejuízo de nenhum direito conquistado pelos trabalhadores”, pontuou.

O parlamentar ainda destacou a importância da qualificação profissional, aproveitando a oportunidade para solicitar apoio para cursos profissionalizantes para o Rio Grande do Sul, principalmente para Lagoa Vermelha, onde já existe um case de sucesso. “Em Lagoa Vermelha temos uma escola técnica que foi criada por meio de uma parceria com as lideranças empresariais e a UPF. Esse tipo de iniciativa contribui para a melhoria na qualificação da mão de obra e, automaticamente, a qualificação salarial dos trabalhadores”, argumentou o petebista, acrescentando que “é muito importante que se enfrente o desemprego qualificando a mão de obra, pois ao melhorar a qualidade fomentamos o surgimento de novos empreendedores, que irão gerar mais emprego”.

“O trabalhador não vai perder direitos”, afirmou Ronaldo Nogueira A proposta da reforma trabalhista, segundo o ministro, pretende valorizar a negociação coletiva e abordar assuntos como salário e jornada de trabalho. Ronaldo também informou que não há proposta de parcelamento de férias ou de 13º salário. A intenção, conforme ele, é simplificar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e fazer com que a interpretação dela seja a mesma para o trabalhador, o empregador e o juiz.

“A atualização será feita de forma coletiva com as centrais sindicais e Ministério do Trabalho. A orientação é convidar todos os setores a opinar. O trabalhador não vai perder direitos, vai ter a consolidação dos seus direitos. Essa reforma também é um estímulo para reverter a situação de quase 12 milhões de desempregados que o Brasil tem hoje”, ressaltou o ministro, informando que a intenção é encaminhar até o fim do ano uma proposta ao Congresso Nacional.

Com informações da assessoria do deputado Ronaldo Santini (PTB-RS)[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]