Rose França explica processo de Universidade Popular a colega paulista

PTB Notícias 25/03/2007, 11:23


A vereadora petebista de Juiz de Fora, Rose França, recebeu, na última semana, a visita da vereadora paulista Patrícia Poncini (PMDB), vice-presidente da Câmara Municipal de Boituva.

Ela foi à cidade conhecer o processo de implantação da Universidade Popular e os serviços oferecidos pelo Poder Legislativo daquela cidade mineira.

“A Câmara de Juiz de Fora já é referência para as câmaras nacionais.

Estamos felizes de poder fazer um intercâmbio entre os dois poderes, por meio do presidente da Casa, Vicente de Paula Oliveira (Vicentão-PTB) e da colega vereadora Rose França”, disse.

A Universidade Popular de Juiz de Fora é uma parceria da Associação Mutuária dos Aposentados e Pensionistas de Minas Gerais (da qual a vereadora Rose França é diretora), a Universidade Virtual do Estado e a Rede Educon.

É uma parceria inédita no País, já que o pólo universitário de Juiz de Fora não tem fins lucrativos.

“Os benefícios alcançados com esta parceria serão revertidos para os alunos e comunidades carentes.

Aqueles que não têm condições financeiras para arcar com as despesas podem ser apadrinhados pelo poder público e por empresas de iniciativa privada.

O objetivo da Universidade Popular é oferecer ensino de qualidade a preço acessível ou gratuito para a população juizforana, já que nem todos tiveram oportunidade de ingressar no ensino superior”, esclarece a petebista Rose.

“Mesmo sem o apoio do Poder Público eu consegui implantar em Juiz de Fora a Universidade Popular,” esclarece a vereadora.

Para ela, o ensino superior passa por um momento de muitas críticas, principalmente as universidades federais.

“As universidades federais não deveriam estar com os seus pilares frágeis, tornando-se uma forma de resistência ao ensino para a população carente.

Essa realidade nós estamos mudando e, através da troca de conhecimento entre os poderes legislativos brasileiros, poderemos espalhar, ainda mais, uma idéia que já deu certo em todo o país”, finalizou.

Agência Trabalhista de Notícias