Rose França lidera discussão sobre Plano Diretor na Câmara

PTB Notícias 23/08/2007, 10:33


A formação de uma comissão mista, composta por vereadores, professores das universidades, membros da sociedade civil organizada, Ongs e sindicatos, a fim de acompanhar os trabalhos de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano – PDDU, e, também, fazer sugestões, foi uma das propostas apresentadas pela vereadora Rose França (PTB – Juiz de Fora/MG) em audiência pública, convocada por ela para discutir o assunto.

“Precisamos um Plano Diretor que, realmente, atenda à comunidade e não fique apenas no papel.

Hoje, tivemos a chance de avaliar e revisar as prioridades de Juiz de Fora.

Saio desta reunião satisfeita, porque pude vislumbrar saídas viáveis para diversos problemas da nossa cidade”, disse Rose França.

A vereadora ainda ressaltou a importância de identificar as vocações da cidade, suas potencialidades e abrir uma discussão direta e abrangente sobre o PDDU.

“Pretendemos detectar os principais problemas de Juiz de Fora, a fim de fazer leis que possam ser, efetivamente, aplicadas.

E isso só acontece se tivermos um pleno conhecimento da cidade”, afirmou.

O secretário de Planejamento e Gestão Estratégica, José Maurício Gomes, falou da importância da realização da audiência pública e parabenizou a vereadora pela iniciativa, informando que a unidade está promovendo estudos para viabilizar maior participação popular no processo de revisão do Plano Diretor.

“É um tema de relevante interesse público e a participação popular se faz necessária para apresentarmos um trabalho de qualidade”, disse.

O subsecretário da área, Marcos de Oliveira Guerra, falou aos vereadores sobre a Terceira Conferência da Cidade, que aconteceu no mês de julho em Juiz de Fora e se propôs à formação do Conselho da Cidade, o CONCIDADE.

“Pretendemos uma grande interação entre a Prefeitura e a comunidade, única forma de promover o desenvolvimento sustentável, com ações e resultados ordenados”, ressaltou.

Rose França reforçou a tese de que a atual revisão do Plano Diretor depende da participação popular.

“Foi muito produtiva a participação da comunidade.

Só assim, conseguimos resolver sérios problemas que envolvem o nosso dia-a-dia na cidade”.

A vereadora também falou sobre a importância do debate na Câmara Municipal.

“O Plano Diretor é uma lei municipal que estabelece diretrizes para a ocupação da cidade.

Como resultado, deve ser a expressão do pacto firmado entre a sociedade e os poderes Executivo e Legislativo”.

Agência Trabalhista de Notícias