RS: Deputados lamentam aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias

PTB Notícias 16/07/2015, 10:09


Os deputados que integram a bancada do PTB na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul lamentaram a aprovação do projeto de lei 177/2015, que trata da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2016.

A votação durou cerca de sete horas e lotou as galerias do plenário, na terça-feira (14/7/2015), com 31 votos favoráveis e 19 votos contrários ao texto do Executivo.

Segundo o líder da bancada, Aloísio Classmann, o partido buscou contribuir para evitar o congelamento dos servidores e uma paralisação nas áreas de segurança pública e educação.

“Apresentamos dez requerimentos de destaque e votamos contra este projeto que prejudica o funcionalismo, que diz não ao diálogo”, afirmou.

Presidente da Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle, o deputado Luís Augusto Lara lembrou que votou contra o parecer do relator do projeto, na sessão do órgão técnico que apreciou a matéria, realizada no início de julho.

Segundo Lara, o rompimento entre o Estado e as categorias do funcionalismo poderia ter sido evitado.

“Os índices salariais poderiam ser discutidos no final do ano, no debate sobre o orçamento, quando teríamos clareza sobre as despesas e as receitas, pois não é preciso antecipar uma crise”, afirmou.

Ao subir na tribuna, Lara declarou: “Nós vamos condenar o RS a uma greve geral”.

O líder partidário do PTB, deputado Maurício Dziedricki, afirmou que a posição do partido segue na defesa do trabalhismo, principal bandeira da legenda.

“Acreditamos que não é mais possível olhar para trás, para o retrocesso.

Queremos acreditar na valorização imediata destes trabalhadores, pois o servidor fica e o governo passa”, ressaltou.

Em seu discurso, Dziedricki voltou a defender a reposição do efetivo das polícias civil e militar, com o chamamento dos aprovados em concurso público.

“Quem não entende esta necessidade de reforço, não entende a gravidade da crise na segurança pública que assola o nosso Estado”, disse.

Também participaram da votação os petebistas Marcelo Moraes e Ronaldo Santini, vice-presidente da Assembleia Legislativa.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da bancada do PTB na Assembleia Legislativa do Rio Grande do SulFoto: Mirian Helfenstein/Assessoria