Sabino Castelo Branco elogia realização de eventos preparatórios da Rio+20

PTB Notícias 1/04/2012, 7:23


O deputado federal Sabino Castelo Branco, do PTB do Amazonas, em discurso no Plenário da Câmara realizado na última quinta-feira (29/03/2012), destacou a realização do 3º Fórum Mundial de Sustentabilidade, encerrado no último dia 24 de março, em Manaus, e Fórum dos Governadores dos Estados da Amazônia Legal, realizado em Belém dia 26 deste mês.

Segundo o petebista, ambos os eventos priorizaram temas relevantes sobre sustentabilidade com vistas a compor a Carta da Amazônia.

A carta da Amazônia, segundo o deputado do PTB, representará o postulado dos estados brasileiros que integram a região Amazônica para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20, que acontecerá em junho, no Rio de Janeiro.

A Carta da Amazônia, que deve ser elaborada possivelmente no mês de maio, tem o objetivo de incluir a região num programa de estratégias sustentáveis que toma por base as questões como a produção e o consumo de energias, o uso renovável dos produtos da floresta, a relação da indústria com o meio ambiente, dentre outros temas.

“Após três dias de discussões, o concorrido e bem organizado 3º Fórum Mundial de Sustentabilidade, que contou com estudiosos e celebridades como o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, concebeu dez itens que devem integrar a Carta.

Por sua vez, a agradável cidade de Belém hospedou o Fórum dos Governadores dos Estados do Amazônia Legal, na segunda reunião preparatória para a confecção da Agenda da Amazônia com objetivo de construir uma proposição harmônica em expressar a opinião de todos os estados representantes para a confecção da Carta da Amazônia, instrumento legal que integra a proposta dos estados amazônicos para o evento do Rio”, disse Sabino no Plenário.

O deputado petebista disse considerar que o Fórum reveste-se de legitimidade por integrar representantes dos 9 estados da Amazônia – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, e Tocantins, e representar a região que abriga a maior floresta tropical e a maior biodiversidade do planeta e, por isso, ocupando o foco central das discussões ambientais no mundo.

Sabino Castelo Branco lembrou que na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20 deve ser elaborada uma agenda de compromisso sustentável para o planeta para mais um período de 20, a expectativa de que os países signatários a cumpram regiamente, ao contrário do que aconteceu no Rio-21, quando diversos países desenvolvidos desprezaram parcial ou totalmente o acordado no evento.

Segundo o deputado, os temas que devem ser tratados na Rio+20 deve certamente se debruçar nas recorrentes temas tais como poluição, camada de ozônio, acidez oceânica, predação à fauna e á flora, dentro outros.

“Não podemos esquecer de que o ser humano é parte integrante da natureza.

E a forma mais inteligente de proteger o meio ambiente é a promoção da vida digna ao ser humano.

Tais benefícios podem ser alcançados através da universalização da educação e do desenvolvimento de técnicas que permitam a exploração sustentável dos recursos naturais pelo homem do campo e pelo nativo de regiões objeto de preservação.

Comumente essas pessoas são tidas como vilãs da destruição, quando na verdade é a ganância provinda dos grandes centros urbanos e de empresários inescrupulosos que ameaçam o equilíbrio dos recursos naturais.

Portanto, espero que a Rio+20 produza resultados práticos, que possam ser postos em pratica pelo homem mais simples e que os países assumam, cada um, sua parcela de responsabilidade.

Sem esquecer que a Terra é um celeiro dado por Deus para nossa administração”, concluiu o deputado federal Sabino Castelo Branco.

Agência Trabalhista de Notícias (ELM)