Sabino Castelo Branco protesta contra prefeito do Amazonas

PTB Notícias 23/06/2007, 9:37


O deputado Sabino Castelo Branco (PTB-AM), revelou no Plenário da Câmara que em Coari, município do Amazonas, os vereadores da Câmara Municipal decidiram investigar o Prefeito, que já tem condenação da Justiça Federal de perda de mandato e de devolução de 42 milhões de reais desviados dos cofres públicos.

Segundo o deputado, só de uma empresa existem 1.

300 notas fiscais falsas comprovadas pelo Tribunal de Contas de União.

“Até o momento o Prefeito não saiu do cargo.

Quando a Câmara começou a investigá-lo, um desembargador, em Manaus, deu uma liminar para barrar a CPI.

Recorreram a Brasília.

A Presidenta do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie, concedeu liminar, cassando a primeira, dando à Câmara Municipal de Coari o direito de investigar.

Mas um juiz de primeira instância de outro município, que estava respondendo pela Comarca de Coari, se achou no direito de cassar a liminar do Supremo Tribunal Federal e mandou suspender a CPI novamente”, disse Sabino Castelo Branco.

“Em que País estamos, em que um juiz de primeira instância não respeita uma decisão da Presidenta do Supremo Tribunal Federal? O que está por trás disso? Enquanto isso, o povo está sem saúde, sem educação, sem segurança, e o dinheiro público está sendo desviado e roubado por um Prefeito irresponsável e condenado pela Justiça Federal a devolver 42 milhões de reais”, protestou o deputado petebista.

“O povo fica à mercê desse tipo de homens que não merecem ser tratados como autoridades.

Trato-os como ladrões do dinheiro público.

Esses é que deveriam ser presos.

Gostaria que a Polícia Federal os algemasse.

Desse tipo de Prefeito não podemos jamais deixar de falar e denunciar”, afirmou.

O parlamentar concluiu seu discurso dizendo que trará os vereadores à Presidência da Câmara dos Deputados para irem juntos à Ministra relatar o que acontece na cidade de Coari.

Agência Trabalhista de Notícias