Sabino Castelo Branco quer discutir crise na segurança pública do Amazonas

PTB Notícias 2/06/2017, 9:00


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1496432852875{margin-bottom: 0px !important;}”]A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados realizará debate sobre a crise na segurança pública no Amazonas. Requerimento do deputado Sabino Castelo Branco (PTB-AM) solicitando a discussão foi aprovado pelos integrantes do colegiado nesta semana.

Segundo o parlamentar, Amazonas atravessa uma grave crise na segurança pública. Ele ressaltou que a rebelião ocorrida em janeiro deste ano no Complexo Prisional Anísio Jobim, que resultou no assassinato de 60 presos, com requintes de crueldade, é fruto da guerra das principais facções criminosas, endinheiradas e muito bem armadas, que disputam espaço no Estado.

Na opinião de Sabino, isso indica que o modelo atual de segurança não tem conseguido cumprir sua função. “Precisamos debater e encontrar soluções. Além desses 60 presidiários, mais 13 detentos foram mortos recentemente em Manaus. E temos informações de que existem ameaças de novas chacinas, a qualquer momento, nas penitenciárias. A população como um todo, está correndo risco”, ressaltou.

Crime organizado

O deputado também destacou que a imprensa do Amazonas revelou que, em apenas 13 dias, 50 pessoas foram mortas nas ruas de Manaus, devido à guerra entre facções por disputa de espaço e poder. “O Amazonas todo padece com a violência gerada pelas ações e pelo domínio do crime organizado”, salientou.

Sabino Castelo Branco informou, ainda, que uma pesquisa realizada no ano passado, o Atlas da Violência, revelou que a criminalidade cresceu 134,4% no Amazonas nos últimos dez anos. “Se você ler os jornais do Amazonas, todos os dias há notícias sobre violência, como assaltos, latrocínios, tráfico de drogas, assassinatos, e outros”, frisou.

O petebista complementou dizendo que o Amazonas dispõe da maior fronteira dos estados do país, e que muitas dessas áreas são marcadas por grande fluxo de pessoas e comércio – o que facilita o ingresso de drogas e armas, atraindo o interesse de grupos criminosos, sendo que o reflexo disso pode ser visto em todas as cidades do Estado.

Sabino declarou que, embora o Amazonas tenha um quadro de excelência nas polícias e nos órgãos de segurança, a falta de pessoal e de recursos causada pela crise que se abate sobre o país é um fator negativo considerável na luta contra o crime organizado.

“Por isso, apresentei este requerimento: para ouvir especialistas em segurança com vistas a produzir subsídios relevantes a esta comissão, nos dando a possibilidade de colaborar de forma efetiva com a segurança no Amazonas, bem como no aperfeiçoamento da legislação federal”, finalizou.

Convidados

A data da audiência ainda não foi definida. Serão convidados a participar do evento o secretário de Segurança do Amazonas, Sérgio Fontes; o superintendente da Polícia Federal do Amazonas, Marcelo Sálvio Rezende Vieira; e o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico de Souza Martins Mendes.

Com informações da assessoria do deputado Sabino Castelo Branco (PTB-AM)[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]