Sabrina Garcêz denuncia abusos do secretário de Educação de Goiânia

PTB Notícias 13/08/2018, 10:45


Imagem Crédito: Divulgação

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1534171395892{margin-bottom: 0px !important;}”]Da tribuna da Câmara Municipal de Goiânia, a vereadora Sabrina Garcêz (PTB-GO) denunciou o secretário de Educação e Esporte da Prefeitura de Goiânia, Marcelo Ferreira da Costa, por realizar recepções festivas na secretaria durante expediente de trabalho. A vereadora disse que encaminhará ao prefeito Iris Rezende (MDB) as fotos dos dois eventos realizados na última semana pelo secretário, “bem como exigir uma providência imediata dele por esse absurdo”.

Durante seu pronunciamento, a vereadora exibiu vídeos dos eventos, afirmando “que ele usa estrutura da secretaria para fazer banquetes para seus amigos, no horário de expediente”. “Será que ele sabe da existência de 15 mil crianças fora dos CMEIs? As três mil obras paradas e ainda falta de merendas nas escolas, entre outros fatos sérios da atual administração”, questionou Sabrina.

“Qual a prioridade desse secretário? Parece que fazer festinhas na secretaria é mais importante que trabalhar para a comunidade”, resumiu a petebista.

Vários vereadores se manifestaram sobre o assunto. O mais contundente na crítica foi o vereador Clécio Alves (MDB): “Sempre falei que esse secretário é despreparado para exercer esse cargo. Ele denigre a imagem do prefeito. Alguma coisa precisa ser feita pela administração”.

“Elogio a postura da vereadora Sabrina”, frisou Vinícius Cirqueira (Pros). “Esse secretário é incompetente. O pior é saber que administra 25% do orçamento municipal. Não tem capacidade para exercer a função. Deve ser demitido imediatamente.”

O líder do prefeito na Câmara, Tiãozinho Porto (Pros), disse ter conversado com o secretário de Educação sobre o assunto. “Não houve abuso. O evento foi realizado fora do expediente, das 12h às 14h. Então, não vejo necessidade dessa iniciativa para destruir a imagem do secretário. Ele custeou os gastos, por sinal.”

Com informações da Câmara Municipal de Goiânia[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]