São Caetano será o QG do PSDB em 2010, afirma o prefeito José Auricchio

PTB Notícias 1/09/2009, 17:53


O prefeito de São Caetano, o petebista José Auricchio Júnior, reafirmou nesta terça-feira (01/9) o apoio incondicional às candidaturas tucanas que serão lançadas nas eleições de 2010.

“Seja qual for o plano do PSDB para o ano que vem, São Caetano será o Quartel General”, ressaltou o prefeito do PTB de São Paulo.

A afirmação de Auricchio foi feita durante inauguração de centro para a terceira, que contou com presença do secretário estadual de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin (PSDB), provável candidato ao Palácio dos Bandeirantes – não faltaram apertos de mão, abraços, beijos e fotografias ao lado das cerca de 700 pessoas que compareceram à entrega da obra.

Tradicionalmente, o eleitorado da cidade, formado em grande parte por classe média, adere às chapas tucanas, o que pode ser demonstrado quando são avaliados os números do último pleito presidencial e estadual, em 2006.

Na ocasião, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi eleito para seu segundo mandato de presidente com 60,8% dos votos no Brasil.

Geraldo Alckmin obteve 39,2%.

Nos dados de São Caetano, porém, a situação se inverteu: o petista teve adesão de 35% do eleitorado e o tucano 65%.

Na eleição para o governo do Estado, José Serra (PSDB) venceu no primeiro turno com 57,9% dos votos paulistas, enquanto Aloizio Mercadante (PT) angariou 31,7%.

Contabilizados os sufrágios na cidade, o tucano ostentou 64,5% e o petista 24,7%.

Em pesquisa encomendada pelo PTB municipal e divulgada em julho, Serra e Alckmin têm a preferência do eleitorado de São Caetano na corrida pela Presidência e pelo governo estadual, respectivamente.

No município, Serra aparece com 45% dos votos na disputa pelo Planalto.

Ciro Gomes (PSB) tem 14%, Dilma Rousseff (PT) 13% e Heloísa Helena (Psol) 8%.

Nas intenções de voto para comandar São Paulo, Alckmin tem adesão de 51% dos eleitores, enquanto Paulo Maluf (PP) possui 12%; Soninha (PPS) 6%; Antonio Palocci (PT) 3%, Luiza Erundina (PSB) 3%, Paulinho da Força (PDT) 2% e Campos Machado (PTB) 1%.

A gestão do governador Serra tem aprovação de 76% e a administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 71%.