Sargento Rodrigues pede explicações sobre alimentos contaminados nas prisões

PTB Notícias 16/09/2020, 7:24


Imagem

Servidores públicos do Complexo Penitenciário Estêvão Pinto denunciaram, no sábado (12), que as marmitas entregues para alimentação tanto dos próprios funcionários quanto dos presos estavam chegando repletas de baratas. A queixa foi um dos temas tratados pelos parlamentares durante a Reunião Ordinária de Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, na terça-feira (15).

Em seu pronunciamento, o deputado Sargento Rodrigues (PTB) disse ter visto fotos encaminhadas pelos servidores da penitenciária. Ele cobrou providências do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mario Araujo, a fim de exigir da empresa responsável a prestação de um serviço digno, com alimentos de boa qualidade.

Sobrecarga de servidores da Polícia Civil

Sargento Rodrigues também criticou o sistema de plantões regionalizados da Polícia Civil que, em alguns municípios, como Unaí (Noroeste de Minas), impõe aos policiais um deslocamento de até 280 quilômetros para chegar a algumas localidades sob sua responsabilidade. Com isso, as viaturas ficam na estrada por mais de seis horas, deixando a população mal servida e sobrecarregando os servidores. “Essas cidades não podem sofrer um prejuízo tão grande”, afirmou.

O deputado disse que pretende solicitar a realização de audiências públicas para tratar das duas questões.

Com informações da Assembleia Legislativa de Minas Gerais