SE: Adelson faz balanço da eleição que o consagrou como o mais bem votado

PTB Notícias 8/10/2014, 19:51


Deputado federal sergipano mais bem votado, Adelson Barreto (PTB) fez pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa na sessão desta quarta-feira (8/10/2014) para agradecer a histórica votação recebida no domingo (5).

Adelson foi eleito com 131.

236 votos, correspondente a 13,37% dos votos.

Em seu discurso, ele agradeceu a Deus, à família, eleitores e à disposição que teve para percorrer todo o Estado na conquista dos votos.

“Andamos mais de 2.

200 quilômetros nessa campanha.

Isso daria para ir de Aracaju para São Paulo”, disse.

Em seu discurso, Adelson Barreto fez um balanço da votação obtida em cada um dos 75 municípios.

Somente na capital, disse, conquistou 45 mil votos, total que corresponde a uma eleição.

Em Nossa Senhora do Socorro, o petebista também foi o deputado federal primeiro colocado em votos, com o dobro do segundo colocado.

Situação que se repetiu no município de Areia Branca.

De acordo com o deputado, na Barra dos Coqueiros, ele também ficou na primeira colocação, com três mil votos.

“É bom frisar que na nossa campanha não tivemos o prazer e o privilégio de contar com o apoio de nenhum prefeito e em mais de 20 municípios fomos primeiro lugar e em alguns com cinco vezes mais votos que o segundo colocado, apoiado pelo prefeito”, destacou.

Adelson acrescentou que na cidade de Capela obteve 30% dos votos do município, mesmo sem o apoio do prefeito e do ex-prefeito, “só com a força e a graça de Deus e o apoio do povo”.

No seu discurso, Adelson destacou o bom desempenho em vários outros municípios, como Divina Pastora, General Maynard, Japaratuba, Itaporanga d”Ajuda, entre outros.

Sem contrapartidaAdelson Barreto lembrou que todos os prefeitos que ele apoiou na eleição passada, de 2012, nenhum retribuiu o apoio agora durante sua candidatura.

Ao fazer o balanço da sua eleição, Adelson ressaltou que queria com isso mostrar a todos, principalmente as pessoas mais humildes, que mesmo não tendo dinheiro e apoio de grandes lideranças não é razão para que a juventude se sinta desmotivada para entrar na vida pública.

“É possível, sim, ganhar a eleição”, frisou.

Adelson disse que podia resumir o sucesso da sua eleição assim: “Estar ao lado do povo quando dele você não precisar, porque no momento da sua necessidade o povo vai estar com você”.

O deputado disse que fazia esse pronunciamento não num tom de desabafo ou contrariedade, mas para provar o quanto é importante fazer um trabalho de base junto à comunidade.

“Fui votado nos75 municípios e em alguns deles obtivemos a votação com até cinco vezes mais votos”, disse.

Mais bem votadoO deputado Adelson Barreto disse que somente ontem teve acesso aos dados detalhados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pode saber o percentual de sua votação.

“E o TSE informou que o coeficiente eleitoral foi 12% e nós tivemos 13,8%.

Com esse percentual, me tornei o deputado mais bem votado da história política de Sergipe.

Para mim é um orgulho muito grande”, disse, ressaltando que, proporcionalmente, sua votação foi superior à de Celso Russomanno (PRB), de São Paulo, que teve 7% dos votos.

Ele destacou também o crescimento da representação do PTB no Congresso Nacional, que passou para 25 deputados federais.

No país, Adelson foi o terceiro mais bem votado da Câmara Federal e o mais bem votado do Nordeste.

O parlamentar disse estar muito satisfeito com o resultado alcançado e ressaltou que, embora seja muitas vezes discriminado pelo trabalho que desenvolve, agora como deputado federal poderá ser ainda mais discriminado.

“No meu primeiro pronunciamento que fizer em Brasília irei dizer que chegou o negrinho que mora no bairro Manuel Preto.

Vou continuar a trabalhar por todas as classes, que merecem o meu respeito, mas principalmente minha bandeira será o povo pobre.

Se me criticavam e me discriminavam, agora é que vão criticar, porque vou trabalhar ainda mais para o povo pobre”, afirmou.

Adelson rebateu também as críticas de que está tomando o papel do Estado no trabalho que faz junto às camadas mais carentes.

“Não estou tomando o papel do Estado.

Quero fazer minha parte como ser humano, como cristão.

O Estado não tem como fazer tudo”, disse, ao afirmar que para isso não está usando o dinheiro do Estado.

O deputado garantiu que para isso contratou uma equipe médica, tem convênio com um hospital e paga os medicamentos fornecidos.

“Estou disposto e preparado para receber as críticas”, disse, ao acrescentar que a sua razão de estar na vida pública é o amor que tem a Deus e às pessoas pobres.

ApartesVários colegas apartearam o pronunciamento para parabenizar e destacar a importância do trabalho feito pelo deputado Adelson Barreto em sua vida pública.

Entre eles, se manifestaram os deputados Paulinho da Varzinhas (PTdoB), Augusto Bezerra (DEM), Zé Franco (PDT) e Maria Mendonça.

Durante seu pronunciamento, ao lembrar de sua trajetória política, Adelson Barreto lembrou que em 1998 foi eleito, mas não pode assumir e desde então aguarda esse momento.

“Já se vão 16 anos que eu aguardo por este momento”, disse.

Ele acrescentou que antes não foi novamente candidato a deputado federal porque os partidos dos quais fez parte não permitiram.

“Disseram-me que só podia ser estadual e agora que assumi a presidência de um partido pude.

“Adelson Barreto disse que há 16 anos escreveu uma frase que vinha guardando com ele e só agora pode dizer.

“Aquilo que for seu encontrará uma forma de chegar até você.

” Além disso, ele disse que criou uma frase consigo: “Quanto maior for o poder do homem público, maior é o seu débito com Deus e maior é o seu débito com o povo pobre, afinal o povo pobre é o povo de Deus”, finalizou.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência AleseFoto: Maria Odília/Agência Alese