Secretaria de Saúde de Cuiabá poderá ser ocupada por membro do PTB

PTB Notícias 11/03/2011, 8:50


A secretaria municipal de Saúde de Cuiabá (MT) poderá ser ocupada por indicado do PTB.

Em reunião sigilosa realizada ontem, 10/03, sob coordenação do prefeito Chico Galindo (PTB) com membros do partido como o ex-senador Osvaldo Sobrinho, discutiu-se a possibilidade de o médico Aray Fonseca assumir a pasta.

Ele conta com simpatia do gestor para ocupar a função.

Entretanto, o médico apresenta resistências para aceitar a missão em decorrência do quadro orçamentário que teria sofrido cortes.

Nas costuras, está sendo aventada a chance de o deputado estadual Luiz Marinho (PTB) se licenciar para ocupar o posto.

Informações apontam que a resistência de Aray está relacionada a um “ajustamento” no setor da saúde, que teria sofrido redução de R$ 9 milhões sobre o orçamento geral para o setor em 2011, da ordem de R$ 306 milhões.

O mapa dos recursos também motivou o atual gestor da área, Maurélio Ribeiro, a deixar o setor.

Ontem, em nova rodada de discussões para a escolha do sucessor do secretário, Galindo chegou a cogitar a possibilidade de o secretário de governo, Lamartine Godoy, vir a assumir o posto interinamente.

Lamartine por sua vez destacou que até o momento o chefe do Executivo municipal não teria feito convite nesse sentido.

No entanto, ele poderá ocupar o comando da pasta por período indeterminado até que Galindo defina o nome do próximo secretário.

Segundo o secretário de Governo, Galindo também analisa a inserção no comando da pasta de um profissional com perfil de gestor, que não seja necessariamente um médico.

O prefeito também analisa essa via, caso não consiga concretizar os planos de escolha de indicado do PTB.

A pasta é vista como o “calcanhar de aquiles” do prefeito, já que é um dos setores mais criticados da administração da Capital.

A escolha do secretário deve passar por nova rodada de debates hoje.

A gestão do setor também foi um dos maiores desafios do ex-prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB).

Um dos principais gargalos, o Pronto Socorro do município é frequentemente alvo de críticas.

Galindo destaca a necessidade de revisão do sistema de trabalho.

Em relação ao PS, ele lembra que o atendimento passa não apenas pelos pacientes da Capital, mas também do interior.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Mega Debate