Secretária Graça Amorim anuncia campanha de incentivo ao teste HIV

PTB Notícias 18/03/2010, 16:00


A secretária de Assistência Social de Teresina, Graça Amorim (PTB/PI) anunciou nesta quarta-feira (17/03), que as mulheres beneficiárias do Programa Bolsa família de Teresina terão acesso ao teste para diagnóstico de HIV nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da região onde moram.

Elas também serão conscientizadas quanto a importância do uso do preservativo em todas as relações sexuais, além de serem incentivadas a conversar com o parceiro sobre o relacionamento, a confiança no outro e o uso da camisinha como forma de prevenção à AIDS.

Graça Amorim afirmou que a campanha será amplamente divulgada por meio de folders, cartazes, banners, faixas e broadside.

“É uma campanha que vai incentivar a realização de ações de prevenção e tentar reter o avanço da AIDS entre a população dos beneficiários.

Por conta disso, queremos dar ampla publicidade a ação através de material publicitário, veiculação na mídia.

A distribuição de camisinha é outra estratégia que deveremos usar”, disse a secretária.

Para definir o planejamento das ações da campanha “Camisinha, um Direito Seu” foi realizada uma reunião com todas as gerentes das unidades sócio-assistenciais de Teresina, no auditório da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e de Assistência Social (SEMTCAS), já que a ação é realizada numa parceria entre SEMTCAS e a Fundação Municipal de saúde (FMS).

A campanha será realizada entre os 29 a 31 de março.

O coordenador municipal de DST/AIDS da FMS, Kledson Augusto, explica que a campanha vai oferecer o teste rápido para detecção de HIV e fomentar a discussão sobre a AIDS no ambiente familiar.

“O teste vai ser aplicado em três unidades durante três dias, mas é bom lembrar que qualquer unidade da Fundação Municipal de Saúde oferece o teste”.

Ele informa que a campanha vai contar com pré e pós-aconselhamento para todas as pessoas que se submeterem ao exame.

“As mulheres cujo teste for positivo serão encaminhadas ao Serviço de Assistência Especializada – SAE, que fica no Lineu Araújo”, orienta.

Dados nacionais mostram que a importância de uma campanha direcionada a este público é urgente, já que em 1983, a infecção pelo HIV era de 15 homens para cada mulher infectada.

Hoje, para cada 15 homens, há 10 mulheres infectadas.

Além disso, há uma inversão de acordo com a faixa etária.

Em mulheres jovens de 13 a 19 anos, para cada 10 meninas infectadas, há 8 meninos infectados.

Em relação ao uso do preservativo na população mais jovem, enquanto 40,2% dos homens jovens usaram camisinha, apenas 29,7% das mulheres usaram.

E nas relações casuais, o uso de preservativos é baixo em todas as faixas etárias: entre os homens, 57% deles não usaram e entre as mulheres chega a 75% .

Em 2007 a taxa de incidência de AIDS em mulheres acima de 50 anos praticamente dobrou em relação a 1997 (de 5,2 por 100 mil habitantes para 9,9).

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do Cidade Verde)