Secretária Graça Amorim anuncia inauguração de albergue municipal

PTB Notícias 2/03/2009, 11:48


A Prefeitura de Teresina já abriu licitação para a compra de móveis e utensílios para o albergue, que deverá ser inaugurado ainda esse semestre.

O local abrigará moradores de rua ou pessoas que vindas de outros municípios e não têm onde ficar.

O albergue oferecerá alimentação, acompanhamento de psicólogos e assistentes sociais.

O espaço, que será o primeiro da capital a realizar esse tipo de serviço, funcionará na rua Félix Pacheco.

De acordo com Secretária Municipal do Trabalho e Assistência Social, Graça Amorim, estão sendo acertados os últimos detalhes relativos à locação do imóvel.

Depois disso, as pessoas já começarão a ser recebidas para pernoitar e, pela manhã, serão encaminhadas a um dos 17 Núcleos de Assistência Intergeracional – NAI´s, existentes em vários bairros de Teresina.

“A partir desse encaminhamento, as coordenadoras dos núcleos devem procurar as famílias dessas pessoas, a fim de reintegrá-las”, explica.

A capacidade do albergue, segundo Graça Amorim, será de 30 pessoas por noite.

Ela afirma que ainda não há previsão de que o serviço seja expandido para os bairros de Teresina, mas garante que se houver necessidade, a Prefeitura deverá instalar novos pontos de apoio, para que as pessoas recebam esse serviço nos locais onde vivem.

Isso ocorreu com os próprios NAI´s, hoje responsáveis pelo recebimento de moradores de rua, crianças, adolescentes, idosos e portadores de necessidades especiais.

O recolhimento para pessoas a serem atendidas pelo albergue será feito pelos agentes de proteção do CRAS.

Graça Amorim explica que os agentes irão sair pelas ruas de Teresina durante a noite para recolher as pessoas em situação de vulnerabilidade, que estejam dormindo nas praças, atrás das igrejas e debaixo das pontes.

“Todo o trabalho vai ser voltado ao objetivo de não deixar nenhuma pessoa ao relento, sem ter onde dormir”, afirma.

O trabalho desenvolvido pelos NAI´s servirão de experiência para o albergue.

A coordenadora do NAI do bairro Dirceu Arcoverde, Fátima Moura, diz que atualmente os acolhidos pelo núcleo participam de atividades pedagógicas, culturais e esportivas.

Através dos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS, a família das crianças e adolescentes recebidos também é procurada e convidada a participar de cursos profissionalizantes.

“Assim elas podem gerar renda para a sua sobrevivência e ainda aprender a conviver integralmente com seus filhos”, diz.

Os Núcleos de Assistência Intergeracional recebem cerca de 300 pessoas todos os dias.

Fonte: 45Graus