Senador destaca enorme abismo entre as escolas públicas e particulares

PTB Notícias 10/10/2011, 10:48


Sempre levantado a bandeira da Educação no Senado Federal, o senador João Vicente Claudino (PTB) foi à tribuna para alertar os gestões acerca dos problemas enfrentados pela Educação Pública no país, em especial no Estado do Piauí.

Segundo o parlamentar, no ranking das melhores escolas, segundo o Exame do Ensino Médio (Enem), o Piauí figurou entre as cinco primeiras escolas das 100 melhores do país em 2010, todas particulares.

Por outro lado, o Estado também figurou entre as piores as escolas públicas do Brasil.

Para João Vicente, estas noticias trouxeram grande satisfação e, também, deixaram muitos cidadãos preocupados.

“Digo isso porque frequentamos a lista dos melhores resultados com nossas instituições particulares, mas também a lista dos piores resultados com as escolas públicas.

O Piauí emplacou cinco escolas entre as 100 melhores no ranking do Enem 2010, e todas são particulares, mas também figuramos entre as piores, com nossas escolas públicas.

Um resultado assim tem de nos levar à reflexão.

É o resultado do abandono, do pouco caso com a Educação, do desinteresse de gestores públicos”, enfatizou o parlamentar.

“Entre as dez melhores no Enem 2010, somente uma escola é pública, e está vinculada à Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.

Há um enorme abismo entre as escolas públicas e particulares.

Os problemas são recorrentes: má gestão de recursos públicos, pouco investimento nos professores e auxiliares, pouco interesse e pouca participação dos pais na vida escolar de seus filhos e um sem-número de outros motivos”, destacou o senador.

Na oportunidade, João Vicente também apresentou os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb/2009, onde o Piauí tem o pior desempenho no Brasil: nota 3,0.

Questionou o que está sendo feito para que se mude a realidade, quais as medidas adotadas pelo Governo do Estado para elevar o nível da educação pública no Piauí e alertou que não se pode esperar que somente a Educação privada seja a única solução.

“O que podemos observar é que nessa realidade insuportável da nossa Educação, temos dois tipos de heróis: os heróis professores, que acreditam em seus alunos, que não desistem deles e que fazem um esforço inimaginável para cumprir com seu dever de mestre; e os heróis alunos, que suportam todas as agruras em busca do conhecimento, de um futuro melhor e que acreditam, apesar de todas as dificuldades, que são capazes de crescer.

Um não vive sem o outro, um precisa do outro para se sustentar em pé, um depende do estímulo do outro para continuar caminhando! Uma aluna foi muito madura, ao afirmar, em uma entrevista em um programa de televisão que os alunos de sua escola continuam dedicando-se aos estudos, porque ainda existem professores que não deixam de acreditar na capacidade deles”, finalizou João Vicente Claudino.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações do portal Brasil Portais