Senador Elmano Férrer pede ações para minimizar a seca no Piauí

PTB Notícias 14/09/2015, 18:44


Preocupado com a seca que atinge a região semiárida do Piauí, o senador Elmano Férrer (PTB-PI) afirmou nesta segunda-feira (12/9/2015), em discurso no plenário do Senado, que a barragem Petrônio Portela, responsável pelo fornecimento de água para 80 mil pessoas que vivem em São Raimundo Nonato e região, está com apenas 10% de sua capacidade total.

O parlamentar trabalhista, no entanto, reconheceu os avanços obtidos ao longo dos anos com a adoção de medidas que minimizaram os efeitos da seca, entre elas a construção de barragens e açudes.

“Só que muitas medidas são apenas paliativas e, por isso mesmo, insuficientes para permitir que as pessoas possam conviver com a seca de forma menos sofrida”, acrescentou.

Elmano também sugeriu uma ação conjunta de vários órgãos do governo para enfrentar o problema.

“Que nos unamos no sentido de fazermos uma ação concentrada, liderada pelo Ministério da Integração Nacional, com órgãos como o Dnocs, a Codevasf, a Sudene e a participação efetiva do Banco do Nordeste, dos bancos oficiais, como o Banco do Brasil, as universidade regionais, sobretudo aquelas que estão na nossa região semiárida.

“PadreO senador também lamentou a morte do padre Manoel Lira Parente, aos 96 anos, ocorrida no domingo (13).

“Ex-prefeito de São Raimundo Nonato, o padre Lira lutou por medidas que permitissem o sertanejo enfrentar as dificuldades geradas pela seca.

Ele também ajudou a fundar o município de Dom Inocêncio, que administrou por três mandatos e onde erradicou o analfabetismo”, disse.

CriseElmano Férrer também falou da crise que afeta o Brasil e disse compreender o desencanto que tomou conta das ruas do país, que se manifesta em desesperança, desânimo e perspectiva negativa entre a população.

Para o senador do PTB, parte dessa insatisfação foi gerada pela incapacidade que as autoridades tiveram de interpretar as manifestações de junho de 2013, espontâneas e sem bandeira partidária.

Mesmo assim, Elmano acredita que o país tem condições de sair da crise.

“E sair da crise à luz dos princípios democráticos, da nossa Constituição, do sentido de compreensão, diálogo e entendimento da própria sociedade, da sociedade com o Estado, da sociedade com a política, com os políticos e os poderes da República.

“Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência SenadoFoto: Waldemir Barreto/Agência Senado