Senador Euclydes Mello convida ministro do Esporte para visitar Alagoas

PTB Notícias 20/09/2007, 10:29


O ministro do Esporte, Orlando Silva, poderá participar do 1º Encontro de Gestores de Esporte e Lazer de Alagoas, que será realizado no próximo dia cinco, em Maceió.

A confirmação será dada, na próxima semana, ao senador Euclydes Mello (PTB/AL), responsável pela entregado convite ao ministro, em mãos, assinado pelo secretário de Educação e do Esporte, Roberto Tavares.

Além de formalizar o convite para visita a Alagoas, o senador aproveitou a oportunidade para cobrar a construção de novos espaços públicos para a prática de esportes e lazer em municípios alagoanos.

Preocupado com o aumento da criminalidade e da utilização de drogas por parte de jovens em municípios próximos à grande Maceió, caso do município de Marechal Deodoro, o senador Euclydes Mello disse que somente por meio do esporte poderá reduzir os índices de violência, que já preocupam as autoridades locais.

Ele apresentou ao Ministro uma proposta para a construção de duas quadras poliesportivas no município de Marechal Deodoro, cujo terreno já foi doado para esse fim.

Orlando Silva concordou com a tese do senador por Alagoas, lamentando que esse fato tem se verificado em vários recantos do país.

Ele orientou ao senador Euclydes que fosse elaborado, pelo prefeito, um projeto, formalizando o pedido, objetivando a construção das quadras, a fim de que seja firmado um convênio com o Ministério para a liberação de verbas federais.

Acompanhado do prefeito de Campo Lindo, José Maurício Tenório, o senador Euclydes Mello foi recebido em audiência pelo ministro, na tarde de ontem, por cerca de 40 minutos.

Além de discutir sobre a construção de quadras e de formalizar o convite para a participação do evento em Maceió, no próximo dia cinco, o senador Euclydes Mello pediu mais recursos para vários municípios alagoanos e para a construção de quadras em escolas.

“O Brasil tem um déficit muito grande de quadra-escola.

Para cada escola que tem uma quadra, seis não tem.

No Nordeste esse índice é ainda maior, chega a uma para dez.

O que é muito ruim”, disse o ministro Orlando Silva durante a audiência.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Gazeta Web)