Senador Fernando Collor diz que tributação no Brasil é atentado à lógica

PTB Notícias 28/05/2014, 8:24


O senador Fernando Collor (PTB-AL) defendeu em plenário, na terça-feira (27/5/2014), uma reforma tributária que acabe com o que chamou de tributocracia, por representar, em sua avaliação, um atentado à lógica da eficiência e da praticidade, sem paralelo no mundo.

Segundo o senador, cada empresa no Brasil tem que preencher por ano 2.

200 campos de formulários apenas para prestar informações à Receita Federal e gasta 2.

500 horas anuais para honrar seus compromissos tributários.

O petebista fez uma comparação com os 15 países mais burocráticos do mundo, que gastam 600 horas por ano, e com os 15 menos burocráticos do mundo, que gastam 60 horas por ano para cumprir as mesmas obrigações.

Nos Emirados Árabes, por exemplo, uma empresa gasta 20 horas por ano para pagar impostos.

Para Collor, é urgente uma reforma tributária que simplifique o sistema e reduza a carga de impostos pagos pelos brasileiros.

“Trata-se da tributocracia.

O governo da tributação, da arrecadação desenfreada e aviltante e o pior, desorganizadamente complexa, na autêntica embaraçada teia de normas e exigências, cujo maior resultado prático é o desestímulo ao setor produtivo, o desencorajamento ao empreendedorismo e o desincentivo à inovação”, disse.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência Senado Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado