Senador João Vicente Claudino defende uso de energia limpa no Brasil

PTB Notícias 11/04/2011, 9:22


Evidenciando o grande potencial do Brasil para produção de energia limpa, o Senador João Vicente Claudino (PTB/PI) fez pronunciamento na noite da última quinta-feira (07/04), no Senado Federal.

João Vicente destacou a importância da geração de energia elétrica por meio da conversão da energia.

“Nossa proposta é isentar do Imposto de Importação, até 31 de dezembro de 2014, as células solares fotovoltaicas, suas partes e acessórios, para estimular que o Brasil possa, em um futuro próximo, desenvolver a tecnologia necessária para produzir energia solar, a custos mais baratos”, explica o senador.

Em seu pronunciamento o senador João Vicente destacou o potencial energético do Brasil e a importância de investimentos na produção de energia limpa.

“O Brasil causa inveja a muitos países devido a seu potencial”, afirmou, citando o artigo do físico José Goldemberg sobre a matriz energética brasileira, publicado no ano passado pelo jornal O Estado de São Paulo, em que o cientista discorre sobre o novo Plano Decenal de Energia do Brasil.

Goldemberg foi reitor da Universidade de São Paulo (USP), presidente da Sociedade Brasileira de Física e ministro da Educação no governo Collor.

Para João Vicente, o físico critica os planos anteriores, pois resultaram “na produção de energia em termelétrica, distante do conceito de energia limpa”.

Goldemberg salientou que o novo plano procura corrigir desvios de planos anteriores, “contribuindo para a retomada de energia sustentável”, com o uso de biomassas, usinas eólicas e hidrelétricas.

Um dos pontos mais fortes do pronunciamento foi quando João Vicente criticou o uso de usinas nucleares e lembrou os problemas enfrentados pelo Japão na administração desse tipo de energia, após o terremoto que atingiu aquele país.

O senador também citou artigo de Carlos Drummond de Andrade, de 1980, no qual o poeta já criticava o uso de energia nuclear.

“contar com o bom senso dos governantes” para que a energia não poluente seja prioritária no País.

“O Brasil é abençoado por Deus, com várias possibilidades de geração de energia”, ressaltou.

João Vicente Claudino ainda destacou a importância de o Brasil investir em energia limpa e disse que no Piauí, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) prevê a criação de cinco hidrelétricas, que serão as maiores obras do PAC no estado.

De acordo com o senador, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, garantiu que pelo menos três dessas usinas serão iniciadas ainda neste ano.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal 180 Graus