Senador João Vicente Claudino homenageia Teresina pelos 159 anos

PTB Notícias 17/08/2011, 14:20


“Antes uma faixa de terra mesopotâmica com densa floresta banhada por chuvas rigorosas de inverno com estrepitosas trovoadas acompanhadas das descargas dos coriscos entre os rios Parnaíba e Poti que, depois de emancipada, foi apropriadamente alcunhada de Cidade Verde, e que registrava apenas uma pequena colônia de pescadores com a presença de 49 moradores na região denominada “encontro das águas”, também conhecida como Poti Velho, para atualmente metamorfosear-se numa metrópole de quase um milhão de habitantes que cresce a olhos vistos demonstrando que o progresso e o desenvolvimento enconômico-social aliado a uma estrutura urbana bem elaborada constituiu numa boa cidade para se viver e que será ainda mais bela, encantadora e acolhedora no porvir.

Da sua fundação como Nova Vila do Poti, em 1852, pelo presidente da província do Piauí, o baiano José Antônio Saraiva, de apenas 29 anos de idade, até o atual prefeito Elmano Férrer, foi uma luta sem trégua.

Logo recebeu o nome de Teresina em homenagem à imperatriz Teresa Cristina, esposa do imperador Pedro II, e cuja localização topográfica de Teresina era, ao Centro, a Igreja de Nossa Senhora do Amparo, ao Norte e ao Sul, cada qual tinha um diâmetro de um quarto de léguas, e ao Leste e Oeste a distância ia apenas do Rio Parnaíba ao Poti.

Dos pescadores iniciantes, uma década depois já contava com 963 casas, sendo 433 sólidas e 530 de palhas para mais de oito mil habitantes.

Mas para Teresina preparar-se para o futuro é preciso enfrentar seus enormes desafios.

E como senador do Piauí e aliado político do prefeito Elmano Férrer (PTB) estou envidando todos os meus esforços perante o governo da União defendendo projetos estruturantes para Teresina, tais como: duplicação da ponte Wall Ferraz, rebaixamento dos cruzamentos da Av.

Higino Cunha com Barão de Castelo Branco (próximo à maternidade Evangelina Rosa), construção das galerias da Zona Lesta, urbanização do Alto da Ressurreição (Zona Sudeste), construção de 05 viadutos sobre os trilhos próximos à Av.

Miguel Rosa (Zona Norte), rebaixamento da Av.

Miguel Rosa com a BR-316 (Tabuleta), duplicação da BR-316 e da BR-343 (entrada de Teresina), urbanização do Parque da Juventude e edificação da Ponte interligando a Av.

Gil Martins com a Grande Região do Dirceu.

Brotada do nada pelos braços fortes e mãos calejadas de homens e mulheres sertanejos, Teresina, hoje, é uma cidade com uma estrutura econômico consolidada nos setores de serviços, comércio e no empreendedorismo industrial.

Por ser metrópole encravada na região Meio Norte do Brasil, é centro irradiador das atividades comercial e de serviços também em boa parte do vizinho Estado do Maranhão.

Por isso, detém atualmente um setor imobiliário forte e crescente, bem como presta serviços de excelência na área de saúde que se estende até ao Estado do Pará, a começar pelo Ceará.

Também tem um sistema educacional estruturado, que tem como ponto culminante a Universidade Federa do Piauí (UFPI), destacando-se os cursos de Direito, Medicina e Odontologia.

Tem uma rede de pensões, restaurantes, churrascarias, hotéis, que não deixa a desejar a nenhuma outra capital, além dos seus tradicionais pontos turísticos que chamam a atenção dos visitantes.

Enfim, Teresina é uma metrópole progressista, desenvolvida e cosmopolita que orgulha a todos os seus residentes.

Assim, visando o futuro alvissareiro que se lhe descortina, Teresina precisa fazer mais viadutos para eliminar pontos de estrangulamentos no trânsito, precisa alargar pontes e construir outras pontes, precisa resolver o problema de drenagem, precisa dispor do sistema de coleta de lixo, precisa ampliar o atendimento do esgotamento sanitário, bem como alavancar a área da economia na geração de emprego e renda, ou seja, é vital o seu reordenamento no planejamento urbano.

O ideal de Saraiva persistiu com intrepidez durante toda a sua construção: pedra sobre pedra, tijolo sobre tijolo.

Com veio empreendedor e com vistas a participar desse processo de expansão econômica de Teresina, felizmente, a minha família aportou aqui no dia 11 de janeiro de 1968, quando eu tinha apenas quatro anos e onze messes de idade, e que, como se guiada por um sopro divino, ela vem contribuindo substancialmente para o crescimento e a geração de riquezas desta generosa e abençoada terra.

Parabéns, Teresina, pelos seus 159 anos de vida!” Senador João Vicente ClaudinoAgência Trabalhista de Notícias, (IS) com informações do Jornal Luzilândia