Senador Mozarildo Cavalcanti (RR) defende redivisão territorial do Pará

PTB Notícias 14/09/2011, 14:55


O senador Mozarildo Cavalcanti, do PTB de Roraima, defendeu nesta terça-feira (13/09/2011), em discurso no plenário, a redivisão do Estado do Pará, motivo de plebiscito a ser realizado em dezembro.

O parlamentar disse que outros desmembramentos territoriais no país foram bem sucedidos, uma vez que “espaços menores para governar levam o poder público para perto do cidadão, trazendo mais saúde, educação, segurança e emprego”.

O senador petebista lembrou a sessão de homenagem ao Estado do Amapá, realizada no início da sessão, e disse que, no mesmo dia 13 de setembro de 1943, foram criados os territórios de Roraima – então chamado Boa Vista – e Rondônia – cujo nome era, na época, Guaporé.

Também naquela data foram criados os territórios de Iguaçu e Ponta Porã, reincorporados aos estados de origem pela Constituição de 1946.

Mozarildo Cavalcanti elogiou a “visão de estadista” do presidente da República Getúlio Vargas, patrono da legenda trabalhista, ao compreender que “a Amazônia não podia existir com estados gigantescos, como o Amazonas, o Mato Grosso e o Pará”.

A criação dos territórios levou desenvolvimento, ocupou as fronteiras e deu melhores condições de vida à população.

“Hoje, Roraima tem 460 mil habitantes, uma universidade federal, uma estadual e seis outras instituições de ensino superior, além de um instituto federal de ciência e tecnologia”, exemplificou o parlamentar.

O senador afirmou que “o modelo de desmembramento no Brasil foi exitoso”, citando outros Estados ainda mais pujantes, como Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal.

Ex-constituinte, Mozarildo Cavalcanti elogiou a Carta por ter introduzido a exigência da realização de plebiscito antes de qualquer desmembramento territorial.

Aos que argumentam contra a divisão do Pará, o senador respondeu que não se trata de dividir, mas de multiplicar o Estado.

Pela proposta de divisão, seriam desmembrados do Pará os Estados de Carajás e Tapajós.

Em aparte, o senador Geovani Borges, do PMDB do Amapá, elogiou o pronunciamento do petebista.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência SenadoFoto: Waldemir Barreto/Arquivo-Agência Senado