Senador Mozarildo dá entrevista e faz avaliação de seu trabalho em 2008

PTB Notícias 14/01/2009, 15:08


Em entrevista ao programa Agenda Semana, na Rádio Folha, em Boa Vista, no domingo passado, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB/RR), fez uma avaliação do seu trabalho em 2008, e abordou diversos temas que abrangem o estado de Roraima e o país.

Segundo o senador, o trabalho parlamentar não se restringe apenas à liberação de emendas ou mesmo se em se transformar em um “mercador de emendas”.

Para ele, o parlamentar deve ter uma visão mais ampla e, na sua, está defender Roraima, a Amazônia e o pais.

“Eu defendo teses amazônicas, diferentemente de outros que defendem outros interesses”, explicou.

Esses foram os principais pontos abordados pelo senador durante o programa de rádio:ONGs “Em 2002, o Senado Federal criou a primeira CPI que investigou o trabalho de dez ONGs e os recursos que elas receberam do governo federal.

Na época presidi a CPI e fui taxado de herege por estar à frente deste trabalho”, afirmou o petebista.

De acordo com Mozarildo, foram realizados levantamentos nos quais foram encontradas irregularidades e, ao final dos trabalhos, os dados encaminhados às autoridades competentes, para que fossem tomadas as devidas providencias.

“O TCU já está enquadrando algumas entidades por desvios de recursos.

Também elaboramos projetos para regulamentar o trabalho delas.

Estes projetos já foram aprovados pelo Senado e agora estão tramitando na Câmara”, esclareceu.

Novos municípiosMozarildo contou que o Senado já aprovou o Projeto de sua autoria, relatado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB/CE), que regulamenta a criação de novos municípios no país.

A proposta está na Câmara aguardando para ser apreciada pelos deputados federais.

De acordo com o senador, várias Vilas de Roraima poderão ser transformadas em municípios e, com isso, melhorar às condições de diversas pessoas que moram em locais mais distantes das sedes das atuais cidades.

Venezuela no MercosulA entrada da Venezuela no Mercosul foi outro assunto abordado por Mozarildo na entrevista.

O petebista afirmou que há, por parte de vários partidos, muita restrição contra esta adição ao Mercosul.

Porém, ele adiantou que vai votar favoravelmente e defender o pedido.

“Como senador de Roraima, não devo ter uma posição que não seja favorável, pois essa proposta vai trazer inúmeros benefícios para a nossa população”, afirmou.

Mas, para ele há alguns entraves que precisam ser discutidos na Comissão de Relações Exteriores antes da aprovação.

Emendas Parlamentar para RoraimaMozarildo disse que conseguiu empenhar, ainda do orçamento federal de 2008, recursos no valor de R$ 800 mil para a revitalização da Praça da Bandeira e R$ 4.

093 milhões para o asfaltamento da vicinal que dá acesso às comunidades indígenas da Serra da Moça, Morcego e Truarú, localizada na área rural de Boa Vista, para a interligacão com a rodovia estadual do Passarão.

A Universidade Federal de Roraima vai receber a quantia de R$1.

450 milhão e o CEFET, R$ 800 mil para serem investidos na infraestrutura e para a continuação do trabalho de asfaltamento da BR-432, que corta o município do Cantá, mais R$ 10.

000 milhões.

Todos esses recursos já foram empenhados pelos ministérios responsáveis.

No orçamento de 2009, o senador conseguiu aprovar o total de R$ 25.

000 milhões de suas emendas individuais, onde serão investidos na finalização do asfaltamento da BR-432, para área produtiva da área rural de Boa Vista, no apoio a pesquisa do INPA, recursos para projetos que a Secretaria do Índio vai desenvolver, Projeto Passarão, apoio para o INCOR, construção do anexo da Justiça Federal de Roraima, construção do prédio da TV Educativa, no campus da UFRR, Projeto Passarão, e ainda o CEFET que será contemplado e R$ 6.

000 milhões para os municípios.

Questão política O senador Mozarildo reafirmou que apoiará ao Senado, Marluce Pinto (PSDB), e tem uma grande simpatia pela candidatura do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Mecias de Jesus (PR), mas que tudo isso precisa ser discutido pelo grupo que foi vencedor nas eleições de 2006.

Em relação à aliança do governador Anchieta com o senador Jucá, Mozarildo foi bastante claro em afirmar que não tem raiva do senador, mas não compactua com o modo dele e de sua esposa, em fazer politica.

Para ele o apoio moral ao governador Anchieta para sua reeleição, está mantido, mas se o vice for da família Jucá, o apoio será analisado por ele e uma decisão será tomada em cima dessa conjuntura.

Agência Trabalhista de Notícias