Sérgio Zambiasi comemora o primeiro ano do Parlamento do Mercosul

PTB Notícias 15/12/2007, 20:44


Senador presidiu a Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul .

O senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) comemorou nesta sexta-feira, (14/12), o primeiro ano do Parlamento do Mercosul, criado em 14 de dezembro de 2006.

“Com o Parlamento do Mercosul, nós constituímos a cidadania mercosulina e sul-americana”, destacou Zambiasi, ao discursar no plenário do Senado.

Enfatizou também que, atualmente, os parlamentares da região estão envolvidos em discussões sobre a possibilidade de adoção de uma moeda única e sobre as alternativas para reduzir as diferenças existentes entre os países-membros.

Em seu pronunciamento, o senador ressaltou o sentimento de integração que permeia as ações do Parlamento.

Elogiou ainda os esforços dos parlamentares na busca de caminhos concretos que conduzam a avanços em áreas como educação, integração energética e desenvolvimento equilibrado entre os países.

Zambiasi presidiu a Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, que propôs a criação do Parlamento do bloco econômico.

Em seu discurso, ele recordou a solenidade de criação do Legislativo mercosulino, em 14 de dezembro de 2006, no plenário do Senado brasileiro, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de representantes de todos os países-membros do bloco.

O Parlamento foi instalado posteriormente em Montevidéu, no Uruguai, onde tem sua sede permanente.

No período de um ano, foi aprovado o regimento interno do Legislativo mercosulino, foram realizadas oito sessões plenárias e instaladas as comissões permanentes.

O Parlamento do Mercosul é formado por 81 parlamentares, sendo nove deputados e nove senadores de cada um dos países-membros – Uruguai, Brasil, Argentina, Paraguai -, todos com direito a voto, e nove deputados da Venezuela, sem direito a voto.

A Venezuela está em processo de adaptação às regras do bloco, enquanto aguarda aprovação de pedido de adesão ao Mercosul.

Zambiasi disse que apóia a entrada do país no bloco, por se tratar de um importante parceiro, essencial para o fortalecimento econômico, social e territorial do Mercosul O parlamentar petebista expôs, em seu discurso, sua discordância daqueles que questionam a adesão venezuelana por conta das atitudes do presidente Hugo Chávez.

“Um processo de integração envolve Nações e povos.

Os presidentes passam, a Nação fica.

” O senador elogiou ainda a liderança do senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC), presidente da representação brasileira no Parlamento do Mercosul, e do deputado Dr.

Rosinha (PT-PR), vice-presidente brasileiro da instituição, além de ressaltar a atuação de toda a bancada de parlamentares brasileiros no Parlamento do Mercosul.

fonte: site do PTB – RS