Sérgio Zambiasi destaca no Senado o legado de Getúlio Vargas

PTB Notícias 28/08/2009, 18:09


O senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) registrou em Plenário, nesta sexta-feira (28), os 55 da morte de Getúlio Vargas, que governou o país por 18 anos, em dois períodos distintos.

Segundo ele, é preciso lembrar o “legado da Era Vargas”, pois as ações do período “mudaram a cara e as entranhas do país”.

Entre os avanços, citou o sufrágio universal e o voto feminino.

Na área trabalhista, mencionou a lei do salário mínimo e a criação da carteira profissional, assim como a edição da Consolidação das Leis do Trabalho e a instituição da Justiça do Trabalho.

– O fim da monocultura do café, a descoberta e a nacionalização do petróleo, a Petrobras, tudo que se possa imaginar de bom e de novo, neste país, tem a marca de Getúlio Vargas – afirmou.

No discurso, ele destacou toda a trajetória de Vargas, desde o nascimento, em 1882, em São Borja (RS), até o suicídio, em 1953, no Palácio do Catete.

O presidente estava desgastado por campanha da oposição, que lhe atribuía responsabilidade pele atentado contra o jornalista Carlos Lacerda, em que morreu um major da Aeronáutica.

Embora o suicídio remeta a uma “trágica lembrança”, Zambiasi disse que Getúlio, conforme suas próprias palavras, “saiu da vida para entrar na história”.

– De fato, Getúlio não apenas fez, como entrou para a história – afirmou.

Apelo por benefícios aos aposentados Em homenagem ao “grande estadista” Getúlio Vargas, Zambiasi defendeu a aprovação pelo Congresso de dois projetos do senador Paulo Paim (PT-RS) que beneficiam os aposentados.

As propostas, já aprovadas no Senado, estão agora na Câmara dos Deputados.

Uma delas atribui a todas as aposentadorias o mesmo índice de correção do salário mínimo.

A segunda acaba como o fator previdenciário, mecanismo de limitação de idade para a aposentadoria por tempo de contribuição, com cortes no valor do benefício.

Em aparte, Paulo Paim destacou a coerência política de Zambiazi, a quem atribuiu a qualidade de “maior liderança do PTB” no país, sempre votando a favor dos aposentados e pensionistas e dos discriminados.

Em seguida, apelou para que Zambiazi continue na vida pública, saindo candidato em 2010, pois teria condições de se eleger a qualquer cargo.

Em resposta, Zambiasi reafirmou que não irá disputar qualquer posto, afirmando que a vida política exige “oxigenação”.

Ele anunciou que nas próximas eleições votará em Paim para senador pelo Rio Grande do Sul.

Também Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) elogiou a iniciativa de Zambiasi de homenagear Getúlio Vargas.

Para o senador pelo Acre, Vargas foi um dos “maiores brasileiros” que o país já teve.

Assim como Paim, Mesquita Júnior apelou para que Zambiasi continuasse na vida pública.

– Renovação e oxigenação a gente promove com idéias e o senhor está fazendo isso o tempo todo – comentou Mesquita Júnior.

fonte: Agência Senado