Socorro Pimentel defende prevenção contra febre amarela e leishmaniose

Agência Trabalhista de Notícias - 16/04/2018, 9:10

Crédito: Roberto Soares/Alepe

Imagem

Ao registrar a comemoração do Dia do Infectologista, em 11 de abril, a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB-PE) cobrou, na quinta-feira (12), a atuação governamental para o combate a doenças infecciosas, como leishmaniose, zika e febre amarela. Sobre esta última, a parlamentar voltou a defender que seja feita uma campanha de vacinação em massa em Pernambuco.

“Com relação à febre amarela, por exemplo, estamos há mais de um ano recomendando a vacinação em massa, enquanto a Secretaria de Saúde diz que não há necessidade”, afirmou. Ela lembrou que o Ministério da Saúde definiu que a recomendação de vacinação contra a febre amarela deverá ser ampliada para todo o território brasileiro.

Pimentel ressaltou o trabalho de prevenção contra a leishmaniose (também conhecida como calazar), que é a terceira maior causa de morte por parasitas em todo o mundo. “A grande maioria dos casos da doença ocorre no Brasil, Bangladesh, Índia e Sudão. No Brasil, o Nordeste responde por 55% dos casos”, destacou. Segundo dados apresentados pela petebista, Pernambuco registrou 172 casos da doença em 2017.

“Para combater a leishmaniose, poderíamos ter um teste rápido sendo feito por agente de endemias em animais que transmitem a doença. Isso evitaria inclusive o sacrifício desnecessário desses animais”, sugeriu Pimentel, apontando que a maioria dos municípios pernambucanos não faz esse procedimento por falta de material.

Socorro Pimentel também defendeu medidas preventivas para doenças infecciosas de uma maneira geral, como eliminar insetos vetores, realizar o manejo ambiental e a destinação adequada do lixo orgânico. “Na saúde, prevenção é tudo, porque evita um gasto muito maior com o tratamento posterior. Mas, infelizmente, vemos muito pouca informação sobre isso partindo do governo”, avaliou.

Com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco