“Sonoro não”, comenta Roberto Jefferson, sobre decisão do TSE

PTB Notícias 10/04/2007, 8:32


O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, comentou nesta segunda-feira, 09, sobre a decisão do ministro José Delgado, do TSE, de arquivar o processo que pedia o seu afastamento da direção nacional do partido.

O pedido do afastamento constava de ação ajuizada por Aldemar Tadeu Costa Furtado, que foi secretário geral do PSD à época de sua incorporação pelo PTB, em 2002, além de homem de confiança de Nabi Chedi e do ex-deputado Fleury Filho.

Ao determinar o arquivamento do pedido, o ministro José Delgado ressaltou que a medida cautelar não é instrumento processual apropriado para impedir o repasse de fundo partidário em razão de suposta improbidade do presidente do partido.

No entendimento do ministro, Roberto Jefferson representa “de fato e de direito” os interesses do PTB e que Aldemar Furtado não é parte legítima para apresentar a medida cautelar.

“Aldemar ouviu um sonoro não do TSE.

É mais uma derrota da turma da Edileuza.

“, afirma Roberto Jefferson.

Leia abaixo o comentário do presidente nacional do PTB:Sonoro nãoSaiu no (http://oglobo.

globo.

com/pais/noblat/) blog do Noblat hoje que o Tribunal Superior Eleitoral negou hoje a medida cautelar ajuizada pelo vice-presidente do diretório regional do partido, Aldemar Tadeu Costa Furtado.

Ele queria que o TSE me colocasse para fora da presidência do PTB.

Pediu também a suspensão do repasse do fundo partidário e da veiculação de propaganda eleitoral do partido.

Aldemar ouviu um sonoro não do TSE.

O que não saiu no blog do Noblat é que Aldemar, autor dos pedidos negados pelo Tribunal, era secretário geral do PSD à época de sua incorporação pelo PTB, em 2002.

Era o homem de confiança do Nabi Chedi, amissíssimo do Fleury e hoje está cumprindo um papel de pistoleiro alugado.

Porém ele não é, e nem nunca foi, vice-presidente regional do PTB/RJ.

É mais uma derrota da turma da Edileuza.