Supersafra pode ser prejudicada por atrasos no financiamento, diz Bengtson

Agência Trabalhista de Notícias 5/11/2015, 17:35


O Brasil está diante de uma futura supersafra, mas, se o financiamento necessário não for liberado no momento certo, a crise econômica que já afeta a indústria e o comércio poderá chegar ao agronegócio.

A previsão foi feita pelo deputado Josué Bengtson (PTB-PA), ao comentar as consequências, para o setor agropecuário, da instabilidade na economia do país.

“O Brasil é, hoje, o maior produtor de grãos e de carne, com o governo atrapalhando menos.

Se o governo atrapalhar menos ainda, poderemos estar na frente em todos os segmentos do agronegócio: peixes, frutas, hortigranjeiros”, afirmou.

O parlamentar reclamou dos empecilhos criados para a liberação de verbas para a produção agrícola.

“Foi anunciado que não haveria falta de recursos para a safra.

Não é verdade.

No discurso, não falta dinheiro, mas, quando o tomador vai ao banco pegar o empréstimo, o banco coloca entraves de toda a natureza, exigindo quitação do débito da safra anterior, mesmo que seja pequeno.

Se a dívida não for paga, o agricultor não consegue novo financiamento.

Ora, os bancos não estão ali para criar problemas, estão cumprindo ordens”, avaliou Josué Bengtson.

O deputado também rebateu as críticas segundo as quais haveria uso excessivo de agrotóxicos pelos produtores brasileiros.

Ele lembrou que na Europa, onde o inverno é rigoroso, o frio e a neve matam os insetos que prejudicam as lavouras.

“No Brasil não temos isso.

Então, precisamos usar o defensivo agrícola para combater as pragas, que aparecem durante o ano todo.

Além disso, temos duas safras por ano, coisa que não existe em nenhum lugar do mundo”, ressaltou.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos DeputadosFoto: Diogo Xavier/Câmara dos Deputados