“Tal como Moisés no deserto, Geraldo Alckmin é o líder que nos guiará à Terra Prometida”, afirma Roberto Jefferson

Felipe Menezes - 28/07/2018, 16:25

Crédito: Mário Agra/Divulgação

Imagem

Em clima de animação e de esperança em construir um Brasil próspero, moderno e competitivo, o Partido Trabalhista Brasileiro aprovou neste sábado (28), por aclamação, o apoio ao ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República nas eleições deste ano.

A Convenção Nacional contou com a presença de Alckmin e de sua esposa, Lu Alckmin; do líder do PTB na Câmara dos Deputados, Jovair Arantes (GO); do vice-presidente nacional do PTB, deputado Benito Gama (BA); dos deputados federais e estaduais; do secretário-geral do PTB, deputado estadual Campos Machado (SP); da nova presidente nacional do PTB Mulher, Graciela Nienov; do novo presidente nacional da Juventude do PTB, Alan Leal; e do presidente da Fundação Ivete Vargas, Francisco Galindo.

Participaram também o primeiro-tesoureiro, Luiz Rondon; os secretários Norberto Martins (primeiro-secretário), Honésio Ferreira (Comunicação) e Luiz Francisco Correa Barbosa; prefeitos, vereadores, presidentes estaduais e os membros do Diretório Nacional do PTB.

Destacando o legado de reformas dos ex-presidentes Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou em seu discurso que, diante da situação de ruptura e caótica em que se encontra o Brasil hoje, causada pela contrarreforma dos governos petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, urge a necessidade de se construir as condições objetivas para reiniciar um novo ciclo positivo de reformas, como a política, previdenciária, tributária e do Estado brasileiro.

“E é Geraldo Alckmin, este homem preparado, trabalhador, vocacionado para a vida política para servir à sociedade e não se servir dela, que o PTB vê como o líder capaz de, tal como Moisés no deserto, nos guiar à Terra Prometida. Geraldo Alckmin não é um ídolo de pés de barro, nem salvador da pátria, nem aventureiro, nem showman, nem principiante”, afirmou.

O líder petebista ressaltou ainda que a identidade entre PTB e PSDB vai além da identidade nas reformas. A união, frisou Roberto Jefferson, também é baseada no princípio da administração pública focada na cidadania, especialmente dos mais necessitados, e a comunhão dos mesmos ideais e valores basilares da sociedade brasileira: o temor a Deus e o amor à família.

“A aliança do PTB com Geraldo Alckmin e o PSDB, que não vem de hoje, é absolutamente transparente e inspirada na responsabilidade e no respeito à coisa pública, e não para a reprodução de barganhas pouco ou nada republicanas que o Brasil hoje repudia vivamente”, enfatizou.

Jefferson concluiu que, para que volte a ser próspero, justo e digno, o Brasil precisa de um presidente da República que defenda menos impostos, menos gastos públicos, gestão eficiente, combata privilégios, respeite os municípios e, sobretudo, foque na geração de emprego e renda e melhore a qualidade da educação, especialmente a educação básica.

“Sua experiência e virtudes o qualificam para realizar as reformas necessárias para que o Brasil recupere sua confiança, aumente sua produtividade e, assim, retome o crescimento social e econômico. É com Geraldo Alckmin que retomaremos o orgulho de ser brasileiro. O PTB está com você, Geraldo Alckmin. Conte conosco”, finalizou Roberto Jefferson, aplaudido de pé pelos petebistas e pelo tucano.

Clique aqui para ler o discurso do presidente do PTB na íntegra.

Compromisso com o Brasil

Ao grito de guerra “É o meu Brasil, cara da gente, é o Geraldo pra presidente”, bradado pela Juventude do PTB, Geraldo Alckmin agradeceu, em seu discurso, o apoio na disputa pela Presidência da República nas eleições de 2018. O tucano fez questão de enfatizar que o PTB, por meio de Roberto Jefferson, foi o primeiro partido a declarar que trabalharia para consolidar apoio a seu nome, e relatou a coragem de Jefferson e a relação de amizade e o convívio de ambos na Câmara dos Deputados.

“Tenho o privilégio de conviver e conhecer o Roberto Jefferson há 30 anos”, disse Geraldo Alckmin, que afirmou que irá incorporar o discurso do líder petebista em seu programa de governo. “Roberto, o PTB não apenas tem história, ele faz história. Vocês hoje aqui estão fazendo história. Vamos juntos avançar”, disse o tucano, defendendo a união e a pacificação do Brasil.

Em seu pronunciamento, Geraldo Alckmin também criticou as gestões petistas, que, de acordo com ele, fizeram o Brasil andar para trás. Como exemplo, citou a perda de 8% da renda e os 13 milhões de desempregados.

“Ser líder é se colocar no lugar do outro”, disse. “Nós estamos fazendo aqui uma grande aliança para o Brasil sair da desesperança, do desencanto, da tristeza, para o Brasil voltar a crescer e as pessoas terem emprego e renda e melhorarem a sua vida. Para fazer isso, precisamos das reformas. Temos que mudar, sair desse marasmo, desse sentido de urgência.”

Alckmin disse que, se eleito, apresentará, em 1º de janeiro de 2019, todas as propostas macro e microeconômicas “para o Brasil poder avançar”.

“Nós vamos estar unidos na campanha e depois para fazer um grande governo. Um governo que honre as tradições do PTB. Um governo que não deixa ninguém para trás, que dê a mão àquele que é mais necessitado e que tenha como centro o trabalho, o emprego, a renda. Esse é o nosso desafio. Nós precisamos do PTB. E quero dar um testemunho: aqueles que veem alianças com olhar mesquinho, estão totalmente enganados. Nós estamos unidos aqui para servir ao Brasil. O Brasil precisa dessa união, desse empenho”, acrescentou.

Geraldo Alckmin concluiu sua fala frisando que Roberto Jefferson, desde que declarou, meses atrás, que o tucano era o melhor candidato a presidente, “jamais me pediu nada, absolutamente nada”.

“Nosso compromisso é com o nosso Brasil. Nós nos conhecemos há 30 anos, e o Roberto nunca me pediu nada. Estamos juntos, unidos. Para mim é uma honra ter um partido que tem a história que tem o Partido Trabalhista Brasileiro. Mas, mais do que ter história, que faz história, que tem compromisso com o futuro”, disse. “Vamos trabalhar para que as gerações que estão vindo tenham um futuro melhor. O desenvolvimento é o novo nome da paz. Por isso estamos aqui unidos. Parabéns, PTB! Muito obrigado”, encerrou Alckmin.

Clique aqui e confira a galeria de fotos da Convenção Nacional do PTB.