Talles Barreto confirma seminário para inserir Goiás na Copa do Mundo

PTB Notícias 11/02/2012, 7:58


Presidente da Comissão de Turismo e Lazer da Assembleia Legislativa de Goiás, o deputado Talles Barreto (PTB) anuncia a realização de um grande seminário em Goiânia, confirmado para março, para discutir a inclusão de Goiás dentro do calendário de eventos da Copa do Mundo.

O objetivo da discussão é envolver os demais Estados que foram excluídos como sedes dos jogos, daí a inspiração e o respaldo do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), além de buscar parceria com a Federação Goiana de Futebol, por intermédio do presidente André Pitta.

Goiás tem uma grande potencialidade no campo do turismo e não pode ficar fora do maior evento futebolístico do mundo.

A primeira preocupação de Talles Barreto é incluir Goiás dentro da linha de financiamento para preparação da Copa do Mundo.

Um dos alvos é garantir recursos do Sebrae para qualificação de mão de obra.

Ele lembra que Brasília, uma das principais sedes dos jogos, já vai propiciar emprego para a população goiana que reside em municípios circunvizinhos do Distrito Federal, como Luziânia, Valparaíso, Novo Gama, Cidade Ocidental, dentre outras.

Ressalta ainda que o objetivo do seminário é chamar atenção também para as potencialidades do Estado na área de turismo.

Temos cidades históricas como Goiás, Corumbá e Pirenópolis, além das águas quentes de Caldas Novas e da beleza e das atrações do Rio Araguaia.

Tudo isso pode ser aproveitado em parceria com Brasília, que fica distante apenas 200 quilômetros de Goiânia, acrescenta o deputado do PTB.

Para Talles Barreto, o turismo gera milhões de divisas, empregos e daria uma projeção muito grande para o Estado.

É preciso lembrar que a Copa do Mundo é um evento visto por milhões de pessoas e precisamos projetar Goiás neste contexto, a partir da Copa das Confederações, confirmada para 2013, e também para as Olimpíadas de 2016.

Não podemos esquecer que a Copa do Mundo não vai começar em 2014, ela já começou para o Brasil, sobretudo no campo das oportunidades, da qualificação e da própria mão de obras oferecida para construção e reforma dos estádios nas 12 sedes escolhidas para os jogos, completa Talles.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal da Assembleia Legislativa de Goiás