Tião Medeiros busca solução para o baixo preço da mandioca no Paraná

PTB Notícias 10/04/2015, 17:38


O deputado estadual Tião Medeiros (PTB) se reuniu na quarta-feira (8/4/2015) com o secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab), Norberto Ortigara, e o presidente da Associação dos Produtores de Mandioca do Estado (Aproman), Francisco Androvicis Abrunhoza, para buscar uma solução para o baixo preço da mandioca.

Os produtores paranaenses vêm enfrentando uma situação difícil nos últimos meses por causa da queda nos preços da raiz, que estão abaixo do custo de produção.

O Paraná é o segundo maior produtor nacional de mandioca, com quatro milhões de toneladas, e o primeiro na produção de fécula, responsável por 65% a 70% da produção que abastece indústrias químicas, de medicamentos e de alimentos.

“Vamos nos reunir com as diversas esferas envolvidas no assunto e solicitar medidas urgentes de apoio ao setor de produção de mandioca.

O agricultor não pode mais sofrer com baixos preços”, afirma Medeiros.

Uma das sugestões para melhoria do setor é a correção de 30% no preço mínimo de garantia da raiz e seus derivados, além da implementação imediata como forma de garantir o escoamento dos excedentes de produção.

A última atualização do preço mínimo da mandioca ocorreu em 2013, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral).

Norberto Ortigara se comprometeu a intervir no setor, debatendo o assunto nos próximos dias com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Kátia Abreu.

A Seab já solicitou a disponibilização de recursos para Aquisição do Governo Federal (AGF) para compra de 20 mil toneladas de farinha de mandioca, 20 mil toneladas de fécula.

Também solicitou a compra de cinco mil toneladas de farinha de mandioca para utilização na merenda escolar e compra institucional, via Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), de 10 mil toneladas de farinha.

“Os governos estadual e federal precisam apoiar a comercialização do produto para recuperarmos a competitividade da produção”, diz Tião Medeiros.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria do deputado Tião Medeiros (PTB-PR)Foto: Divulgação/Assessoria