Tião pede implantação de sede da Delegacia da Mulher em Paranavaí (PR)

PTB Notícias 9/03/2016, 7:11


O deputado Tião Medeiros (PTB-PR) protocolou na terça-feira (08/03/2016) na Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SESP) um pedido para implantação na região Noroeste de uma Delegacia da Mulher, com sede prevista para Paranavaí (PR).

O documento é encaminhado ao secretário de Segurança, Wagner Mesquita.

A instalação vai beneficiar a 34 municípios da região.

A solicitação inclui o pedido da designação de uma delegada para a unidade.

O objetivo do deputado é assegurar tranquilidade à população feminina vítima de violência por meio das atividades de investigação, prevenção e repressão dos delitos praticados contra a mulher, além de realizar um trabalho preventivo, educativo e curativo efetuado pelos setores jurídico e psicossocial.

“Não podemos negar a existência de uma cultura de violência contra a mulher no Brasil.

A necessidade de implantação de uma Delegacia da Mulher na Região Noroeste é importante para ajudar a combater estes altos índices de violência.

De acordo com dados publicados pelo jornal O Estado de São Paulo, registramos, nos dez primeiros meses do ano passado, 63.

090 denúncias de violência contra a mulher ­ o que corresponde a um relato a cada 7 minutos no País.

São dados alarmantes”, diz o deputado.

A instalação do órgão em Paranavaí vai ajudar na diminuição crimes contra a mulher como lesões corporais (ofensa contra a integridade corporal ou a saúde de outrem), ameaça (ameaçar alguém por palavras, escrito, gestos ou qualquer outro meio simbólico de causar-lhe mal injusto e grave) e estupro (quando a mulher é forçada, obrigada a manter relação sexual completa ou incompleta).

Também visa coibir crimes de sedução (ato de conduzir, levar, conquistar a confiança com vista a ofensa à integridade de menores), rapto violento ou mediante fraude (ato de retirar a vítima de sua área de locomoção e proteção), rapto consensual (ato de retirar a vítima de sua área de locomoção e proteção com consentimento livre e consciente da vítima, maior de 14 e menor de 21 anos).

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do Deputado Tião Medeiros (PTB-PR) Foto: Divulgação/Assessoria