Tuma apela a ministro para regularizar terreno invadido em Limeira

PTB Notícias 10/09/2009, 9:28


O senador Romeu Tuma (PTB-SP) fez um apelo nesta quarta-feira (09/9), em Plenário, ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, em favor de uma solução ao impasse criado entre a prefeitura da cidade de Limeira, interior de São Paulo, e os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que invadiram terreno do atual horto-florestal.

Conforme explicou o senador, que foi até a cidade como representante da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), a área, atualmente destinada a atividades de lazer para a comunidade, pertencia originalmente à extinta Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA).

Tuma acrescentou que, durante o processo de liquidação extrajudicial, a prefeitura teria adquirido parte do terreno.

Nesse meio tempo, porém, houve nova determinação do governo, nomeando o Ministério do Planejamento como órgão liquidante, o que teria dificultado uma solução final para o caso.

– O prefeito propôs a troca de terreno, mas os invasores não querem.

Propus o cadastramento dos invasores e eles também não aceitaram.

Já recebi dez mil e-mails [pedindo] para que o município não perca o horto-florestal para os invasores – ponderou.

Tuma prometeu continuar se empenhando para solucionar a questão.

Barretos O parlamentar questionou ainda os critérios do Ministério da Educação (MEC) para certificação de universidades.

Ele criticou o fato de o MEC não ter autorizado o funcionamento da universidade do Hospital de Câncer de Barretos (SP) que, segundo ele, é reconhecido como um dos melhores do país e obteve recentemente, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), financiamento da ordem de R$ 20 milhões para compra de equipamentos.

– O MEC tem dificuldade em aprová-la com a tese de que há faculdades de Medicina de má qualidade e não pode aprovar as boas enquanto não acabar com as ruins – lamentou.

fonte: Agência Senado