Tuma fará investigação sobre doações da Camargo Corrêa a senadores

PTB Notícias 27/03/2009, 9:59


O corregedor do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP), afirmou nesta quinta-feira (26) que dará início a uma investigação preliminar sobre as denúncias de doações ilegais feitas pela construtora Camargo Corrêa que envolveriam os senadores José Agripino (DEM-RN) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

As acusações vieram a público com a Operação Castelo de Areia, que teve a empresa como foco.

Os senadores afirmam que as doações são legais.

Tuma pretende pedir à Polícia Federal, ao Ministério Público e ao juiz Fausto de Sanctis, responsável pela operação, informações sobre o envolvimento senadores citados.

O corregedor disse que fará os pedidos até segunda-feira (30).

“Não estou desconfiando dos senadores.

Precisamos apenas verificar se houve algum dolo na ação deles ou se houve injúria ou calúnia contra eles”, disse o corregedor.

A menção a Agripino e Ribeiro é feita em um diálogo entre diretores da Camargo Corrêa.

Eles falam sobre doações aos parlamentares.

Agripino afirmou que a doação referida não era a ele, mas ao diretório do DEM no Rio Grande do Norte, do qual é presidente.

Ele apresentou recibo da doação legal feita pela construtora.

Ribeiro fez a mesma alegação em referência ao diretório do PSDB do Pará, também apresentando recibo da transação.

Tuma disse ter conversado com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), sobre a investigação e ter o seu aval.

O corregedor disse que, caso não receba as informações, poderá recorrer à Justiça.

Ele irá adicionar aos pedidos que levará aos órgãos as notas taquigráficas das explicações dadas pelos senadores em plenário.

O Senador disse ainda que questionará à PF se existem outros senadores mencionados no processo.

Ele afirmou que, caso encontre algum indício de irregularidade contra qualquer senador, encaminhará as denúncias ao Conselho de Ética.

* Fonte: Portal G1.