Valter Araújo defende regulamentação de mototáxi em Porto Velho

PTB Notícias 6/05/2009, 7:58


Em discurso ontem (05) na tribuna da Assembléia Legislativa de Rondônia, o deputado Valter Araújo (PTB) fez a defesa da regulamentação do serviço de mototáxi para o transporte público na Capital do Estado.

Para o parlamentar o que justifica a regularização deste tipo de transporte em Porto Velho é a geração de emprego e renda para cerca de 500 famílias e 500 auxiliares.

Aparteado pelos deputados Miguel Sena, do PV, Dr.

Alexandre Brito, do PTC, Professor Dantas, do PT, Maurinho Silva, do PSDB e Daniela Amorim, do PTB – todos manifestando apoio à causa – Valter Araújo pediu a interferência direta do governador do Estado, Ivo Cassol, para que as manifestações pacíficas que os moto-taxistas vem realizando, não sejam reprimidas com a violência que vem ocorrendo.

O deputado disse que já mostrou ao governador fotos da “inadmissível” repressão policial às manifestações dos mototaxistas.

“Uma instituição com a respeitabilidade da Polícia Militar de Rondônia não pode dar tiro em trabalhadores.

A corporação existe para defender o cidadão e proteger a família.

O COE nunca patrulhou o trânsito da cidade e não pode agora ser chamada para reprimir os trabalhadores.

Eles precisam é prender traficantes, ladrões, não esses trabalhadores que só querem regulamentar a atividade na qual trabalham para sustentar suas famílias”.

As críticas de todos os parlamentares foram direcionadas ao Prefeito de Porto Velho, que tem sido intransigente e descompromissado com o sustento das famílias e com a geração de receita para o município.

Valter Araújo citou “a fonte de riquezas que geram lucros e os empregos diretos e indiretos” em suas médias mensais totalizando uma arrecadação mensal para o município de Porto Velho da ordem de R$ 1.

204.

500,00 (um milhão duzentos e quatro mil e quinhentos reais).

O parlamentar disse que com a atividade regulamentada, o mercado todo se revitaliza.

“São oficinas de concertos, venda de autopeças e etc.

Isso faz com que indústria cresça e a economia se movimente.

Seis litros de óleo por motocicleta a R$ 13,00, o litro dá R$ 78,00, multiplicado por 750 motos, resulta em R$ 58.

500,00.

Mais os seus auxiliares dão um total de R$ 117 mil.

Os gastos com combustível mais os auxiliares chegam a R$ 1.

012.

500,00.

A revisão das motos a R$ 50,00 por moto, totalizam 37.

500,00 – fora os custos com as peças de reposição.

Isso somado aos custos dos auxiliares totaliza R$ 75 mil/mês.

Ao finalizar o pronunciamento, Valter Araújo conclamou os mototaxistas que lotavam a Galeria do Plenário da Assembléia a mobilizarem os vereadores de Porto Velho à regularização da profissão.

“Se o Prefeito vetar a aprovação feita pela Câmara Municipal, eles poderão derrubar o veto do Prefeito e a própria Câmara Municipal de Porto Velho a promulga, legalizando a atividade de vocês”.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Assembléia Legislativa de Rondônia