Valter Araújo quer aproveitamento da água da chuva em prédios públicos

PTB Notícias 11/04/2009, 10:43


A instalação obrigatória de sistema de captação e uso de água de chuva em prédios públicos novos será realidade em breve.

Projeto de Lei de autoria do deputado Valter Araújo, do PTB, tramita nas Comissões Técnicas da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia.

Quando a matéria for sancionada, após aprovação pelo Plenário, a administração pública ficará obrigada a implantar o sistema nos prédios construídos total ou parcialmente com verba pública federal, estadual ou municipal ou aqueles destinados, por doação, desapropriação ou confisco.

A preocupação do parlamentar com a preservação ambiental e com a sustentabilidade do desenvolvimento no Estado está na justificativa anexa à proposição encaminhada à Mesa Diretora da ALE.

Nela, Valter Araújo sustenta argumentação baseada em parecer de profissional da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o engenheiro agrônomo, Gilmar da Silva, da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo.

Mais do que o uso racional, o uso inteligente da água parece ser uma das melhores saídas para o combate à escassez desse recurso natural.

Pesquisa da Unicamp comprova que em uma fábrica no município de Araras (SP) e numa escola da rede de ensino estadual paulista, o aproveitamento da água da chuva, proporcionou para as duas unidades, uma economia considerável na conta de água – destacou Valter Araújo.

A construção de cisternas específicas para esse tipo de coleta específica resultou numa economia de R$ 559,00 na escola e de R$ 2.

320,00 na fábrica.

Segundo o parlamentar, a captação foi realizada de modo que todas as águas caídas nos telhados têm como destino certo a cisterna.

A capacidade de armazenamento são, respectivamente, 10m3 e 90 m3, ou seja, 10 mil e 90 mil litros.

O uso é para descargas de vasos sanitários, lavagens de pisos e irrigação de plantas.

A escola faz a utilização da água da chuva apenas para descarga de vaso sanitário.

A água armazenada não é utilizada para o consumo potável.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Assembleia Legislativa de Rondônia