Vera C. Branco pede investigação sobre precatórios à Andrade Gutierrez

PTB Notícias 15/04/2014, 6:50


“A ação do governo do Amazonas em efetuar o pagamento de precatórios à empresa Andrade Gutierrez, por meio de um acordo feito na hora e não muito claro, chega a ser estranho e escabroso”, protestou a deputada Vera Castelo Branco (PTB), em sessão na Assembleia Legislativa, na segunda-feira (14/4/2014).

A deputada destacou que o pagamento desses precatórios já foi denunciado por diversas vezes no Parlamento estadual e criticou ainda o fato de que uma denúncia relevante como essa não receber, por parte da imprensa, o destaque que merece.

“Afinal foi um grande volume de dinheiro que saiu e deve ter uma explicação plausível por parte do governo”, apontou.

Segundo Vera, esse pagamento é “estranho” porque até pouco tempo ela ouvia por intermédio de agentes governamentais a afirmação de que o governo não reconhecia esse débito que a Andrade Gutierrez reclamava.

Contudo, de repente, diz a deputada, se faz um acordo em cima de algo que não está muito claro e em cima de juros e correção monetária.

“É preciso saber se o contrato inicial rezava isso e todas as informações possíveis”, salientou.

“Isso é um absurdo.

Anteciparam o pagamento de 15 para 10 anos num pseudo-acordo que não pode ser reconhecido por esta Casa, quando foram pagos R$ 93 milhões.

O que está acontecendo é estranho e nebuloso.

A Assembleia tem que tomar uma posição em cima dessa situação.

Vamos investigar e, se for possível, até criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), porque os fatos são graves”, alertou, indignada, Vera.

Para a deputada, o Ministério Público (MP) deve entrar com uma ação não como um órgão que afirma não reconhecer a dívida, mas com uma ação mais efetiva de investigação mesmo criminal se for o caso e bloquear o pagamento desse dinheiro nas contas da Andrade Gutierrez, até que os fatos sejam esclarecidos.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da deputada Vera Castelo Branco (PTB-AM)Foto: Edmar Perrone/Aleam