Vera Castelo Branco debate conseqüências da enchente no Amazonas

PTB Notícias 2/07/2009, 8:02


Os gargalos enfrentados pelos ribeirinhos com a enchente, considerada a maior dos últimos 100 anos no Amazonas será tema da reunião da União de Parlamentares Sul-Americanos e do Mercosul (UPM), que acontece nos dias 6 e 7 de julho em Montevidéu (Uruguai).

A inclusão desse assunto na pauta da reunião da entidade se deu por meio da deputada Vera Lúcia Castelo Branco (PTB), que é a secretária geral da UPM e resolveu pedir ajuda dos colegas parlamentares.

No fim da manhã, a deputada do PTB foi surpreendida com a notícia do presidente do bloco brasileiro da UPM, deputado Edson Andrino, informando-lhe que o governo de Santa Catarina acaba de doar 10 toneladas de feijão e 14 toneladas de roupas, calcados e higiene pessoal para as vítimas da enchente.

“Isso mostra que nosso expediente à UPM já está surtindo efeito”, disse Vera.

No documento enviado a UPM, datado de 24 de junho de 2009, a deputada faz uma explanação geral da situação dos 50 municípios amazonenses mais prejudicados, com cidades totalmente submersas, fazendo com que os moradores troquem o carro pela canoa.

Vera Lúcia relata também sobre a interrupção dos serviços públicos tais como fornecimento de energia elétrica e água das escolas públicas que estão sem funcionar, porque se tornaram locais de alojamento para os desabrigados, dos hospitais sem condições de atendimento adequado, além de moradias perdidas e plantações devastadas.

Segundo a deputada petebista, que tem acompanhado essas ocorrências in loco, visitando os municípios mais atingidos, bem como através de notícias veiculadas na imprensa, o pedido de socorro visa sensibilizar os membros da UPM para que possam prestar solidariedade aos ribeirinhos por intermédio da arrecadação e doação de recursos e materiais e financeiros, que servirão de suporte ao trabalho já desenvolvido pelo governo do Amazonas.

A UPM é um colegiado parlamentar que agrega representantes de vários Estados brasileiros e de outros países vizinhos, tendo como objetivo promover a integração e a interação de ações voltadas para promover o bem-estar aos cidadãos.

“Recorri ao espírito solidário dessa ilustre agremiação que com certeza vai se sensibilizar com a situação dos nossos ribeirinhos que estão precisando de ajuda tanto agora como na descida das águas”, disse Vera Lúcia.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Assembléia Legislativa do Amazonas