Vera Castelo Branco vai denunciar Empresa Kairos Construção à PF

PTB Notícias 4/05/2014, 12:01


Em um pronunciamento onde mostrou profunda indignação, a deputada estadual Vera Castelo Branco (PTB), da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), disse que ficou perplexa ao visitar três comunidades indígenas: a Belém do Solimões, Feijoal e Vendaval, onde as escolas indígenas propostas para serem construídas com verbas da Educação, liberadas pelo Governo Federal estavam com os serviços paralisados e os recursos em via de serem devolvidos aos cofres do governo por falta de execução das obras.

“Para que isso não ocorresse”, disse a deputada, “executou uma verdadeira peregrinação junto à Caixa Econômica Federal (CEF) e ao secretário de Educação, à época, Gedeão Amorim, conseguindo manter essa verba com as obras sendo licitadas, mas desta feita com nova decepção ao saber o nome da empresa vencedora da licitação: a Empresa Kairos Construção”.

Essa empresa, segundo a deputada petebista, é inidônea, já ganhou várias licitações em diversas áreas da administração do Estado, mas não conclui as obras.

“Não se sabe como, mas ela consegue vencer as licitações nas áreas de educação e saúde, dentre outras, não se sabe como.

É uma empresa ungida”, disse.

Vera Castelo Branco informou que naquele momento, o secretário Gedeão Amorim licitou as obras sendo elas de imediato iniciadas, mas para sua admiração ao visitá-las, agora, verificou que estão paradas há mais de seis meses.

“O pior de tudo isso é que essa empresa contrata pessoas da comunidade indígena para trabalhar e, simplesmente, dá o calote.

Além de não concluir os trabalhos, não paga os trabalhadores”, observou.

Vera afirmou que recebeu a denúncia, vinda do município de Benjamin Constant, “de que essa mesma empresa com todo esse now hall de sujeira venceu novas licitações para execução de obras neste município”.

Em vista de todos esses desmandos, a deputada informou que vai denunciar esses fatos à Polícia Federal.

“Estou fazendo todo um levantamento de todas as obras inacabadas com fotos e documentos, que comprovam que essa empresa já recebeu a maioria dos recursos destinados à execução dessas obras, além do número de empregados que foram contratados e não receberam pelo trabalho executado”.

“Queremos saber como uma empresa como essa aqui em nosso Estado, que não cumpre os trabalhos a que propôs realizar continua ganhando licitações para a execução de obras e recebendo recursos de nosso povo.

Como essas são verbas do Governo Federal para a educação indígena, a polícia competente para investigar qual é o que tem por trás de tudo isso é a Polícia Federal”, enfatizou Vera, conclamando o deputado Marcos Rotta (PMDB) para encampar essa luta contra esses desmandos envolvendo a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

fonte: Assessoria da deputada Vera Castelo Branco (PTB – AM)