Vera pede união de estados amazônicos em prol da prorrogação da ZFM

PTB Notícias 12/12/2013, 17:15


A deputada estadual Vera Castelo Branco (PTB-AM), ao participar dos debates da reunião do “Parlamento Amazônico”, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na sexta-feira (6/12/2013), conclamou os representantes dos estados que compõem a Amazônia Ocidental a se unirem em torno da prorrogação da Zona Franca de Manaus (ZFM), além de mais autonomia para a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Para Vera Castelo Branco, é necessário que todos os deputados e segmentos, estados co-irmãos devem se unir, “ao invés de ficarem brigando” como, disse ela, é o caso de Roraima, que em alguns momentos tenta se insurgir contra a Suframa.

“Essa união de forças se faz necessária devido à grande força externa (Sul do País), em quantidade muito superior, que lutam conterá nosso modelo de desenvolvimento”, disse.

A deputada procurou defender, ainda, de forma veemente, que os municípios fronteiriços como Tabatinga, Benjamim Constant e Atalaia do Norte (AM) possam ter autonomia para praticar o livre comércio, prática essa que alavancaria o desenvolvimento desses municípios e sua população.

Vera foi convidada a compor a Mesa representando as mulheres da Amazônia e as deputadas do Parlamento Amazônico.

De acordo com ela, as Áreas de Livre Comércio (ALCs) e os Freeshops criados por Lei Federal em 1994 e em 2012, respectivamente, nunca foram efetivamente implantados nos municípios brasileiros de fronteira causando profunda desvantagem para o comércio nacional em relação ao comércio dos municípios dos países vizinhos.

A deputada explicou que a falta de competitividade fez com que municípios brasileiros antes competitivos como Brasileia (AC), Guajará-Mirim (RO), Tabatinga, Benjamim Constant e Atalaya do Norte (AM), passaram a assistir seu comércio “minguar”, enquanto Cobija e Guayara-Merin (Bolívia) e Letícia (Colômbia) festejavam a expansão de suas economias e de suas populações à custa das exportações para as cidades gêmeas do lado brasileiro.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria da deputada Vera Castelo Branco (PTB-AM)Foto: Assessoria