Vereador Cal reivindica providências para a saúde de Pindamonhangaba

PTB Notícias 18/04/2011, 6:59


O vereador José Carlos Gomes – Cal (PTB) está preocupado com a situação da saúde no município de Pindamonhangaba (SP).

Além dos problemas administrativos de salário dos médicos do Pronto Socorro da Santa Casa e atendimentos que estão sendo negociados, existe a questão da falta de alguns medicamentos na rede, como “insulina” e material para a realização de exames em laboratório.

Outro problema urgente é a falta de médicos no PA (pronto atendimento) de Moreira César.

Cal está reivindicando providências urgentes, pois os moradores estão sofrendo com isso há anos.

O vereador Cal explica que, mesmo com os processos seletivos emergenciais realizados pela Prefeitura, o problema não foi resolvido, pois poucos aceitaram as condições de trabalho.

Hoje, a necessidade mais urgente no PA é a de clínico geral.

Cal sugere que, como solução, sejam buscadas parcerias com a Santa Casa de Aparecida ou com o Hospital Frei Galvão em Guará, pois a Santa Casa de nossa cidade não aceitou assumir o atendimento do PA.

” No país, sabemos da dificuldade de encontrar médicos, mas do jeito que está, não pode ficar.

Precisamos investir em saúde.

O Distrito está recebendo muitas indústrias e loteamentos habitacionais, principalmente sociais, mas, ao mesmo tempo, deve se investir na saúde, pois não haverá estrutura suficiente para suportar essa nova demanda de pessoas.

Há dias em que não há nem ambulância ou qualquer veículo para a transferência de pacientes emergenciais para Pinda”, destaca.

O vereador pede urgência, pois dois moradores do Distrito já perderam a vida nos últimos dias devido a falta de médicos.

Cal ainda comenta sobre a questão do ajuste de salário desses profissionais e, também, a falta de equipamentos na sala de emergência do PA de Moreira.

“Faz anos que os médicos e enfermeiros estão reclamando da estrutura dos equipamentos e, sempre que perguntamos, a informação da Secretaria é que ainda está em licitação e processo de compra”, diz.

Cal lembra que a cidade teve superávit na economia e que o problema principal não é a falta de dinheiro.

“A população não aguenta mais.

É muita burocracia e há pessoas morrendo por isso”, ressalta.

Outro problema é a falta de oftalmologistas.

Cal enfatiza que uma falha administrativa da Secretaria de Saúde fez com que o serviço de consulta, que funcionava muito bem, se perdesse por esquecimento ou “negligência” .

“Até quando a população vai ficar sem este serviço? Atualmente, são mais de 2 mil pessoas na fila de espera por consultas oftalmológicas.

Dos processos seletivos emergenciais, somente uma pessoa se apresentou e o Distrito continua sem atendimento”, questiona Cal.

O vereador Cal ainda explica que a Prefeitura contratou os serviços da Provisão para atender exames e cirurgias a preço da tabela SUS.

Entretanto, com a falta de médicos para realizar consultas, o processo fica praticamente estagnado, pois não há quem faça os encaminhamentos.

“Agora a Prefeitura autorizou a contratação de oftalmos por RPA, mas sabemos que somente isso não vai resolver totalmente a questão.

Até que seja feito o concurso, pedimos que agilizem, com urgência, as medidas cabíveis para a contratação de médicos e serviços de consultas como eram oferecidos pela Provisão, ou por outra empresa filantrópica, que cobre preço de tabela SUS.

Solicitamos que o novo Secretário do Jurídico, Rodolfo Brockhof, o Secretário de Finanças, Domingos Botan e a Secretária de Saúde, Dra.

Ana Emília Gaspar, estudem uma solução para a contratação imediata do serviço de oftalmologistas”.

Com essas medidas, o vereador coloca que o problema seria totalmente resolvido, sendo desnecessária a realização de concurso na área oftalmológica, pois, a exemplo de cidades vizinhas que obtiveram êxito em contrato com empresas filantrópicas, o serviço seria regularizado.

Cal ainda agradece a Comissão de Saúde da Câmara e ao Comus (Conselho Municipal de Saúde) pelo trabalho desenvolvido junto à Prefeitura e à Santa Casa para solucionar os problemas da área da saúde que vêm ocorrendo no município.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Diário de Taubaté