Vereador Elizeu Aguiar defende união pela saúde do Piauí

PTB Notícias 14/05/2007, 10:04


A polêmica em torno da transferência do Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela (antigo HDIC) para o Hospital Universitário (HU), medida apontada pelo governo do Piauí para desafogar o atendimento no Hospital Getúlio Vargas (HGV), já chegou à Câmara Municipal de Teresina.

O vereador petebista Elizeu Aguiar se posicionou de forma contrária ao procedimento e acusa o governo piauiense de usar paliativos no que diz respeito aos problemas da saúde na capital.

Para o vereador Elizeu Aguiar, seria mais prudente o governo usar os R$ 5,5 milhões que serão gastos na transferência do HDIC para o HU, na conclusão do Pronto-Socorro de Teresina, já que a obra depende de R$ 4,8 milhões para ser finalizada.

“Essa transferência é apenas um paliativo.

Ela vai custar R$ 5,5 milhões.

Seria melhor concluir o Pronto-Socorro de Teresina, pois são necessários R$ 4,8 milhões em investimentos.

É preciso entender que Estado e Prefeitura devem gerir juntos o Pronto-Socorro”, disse o vereador petebista.

“Me assusta ver o secretário estadual da Saúde afirmar que o Pronto-Socorro é um problema apenas do município”, acrescentou Elizeu Aguiar.

Já para o vereador Carlos Filho (DEM), o que falta mesmo é boa vontade política para a conclusão do Pronto-Socorro da capital, já que a parte física da obra está pronta e alguns aparelhos estão em teste no local.

Segundo ele, é necessária uma ampla discussão acerca do assunto com a classe médica, os conselhos de saúde, as entidades médicas e demais entidades interessadas para se poder chegar a uma conclusão.

“Toda criança e todo adolescente sabe que a saúde em Teresina está em estado terminal e a única saída é a conclusão do Pronto-Socorro.

Acho que se devem desarmar os espíritos e se juntarem: governo federal, estadual e municipal”, concluiu o vereador.