Vereador petebista Carlos Gueiros, de Recife, se reúne com auditores

PTB Notícias 28/07/2011, 7:58


Uma comissão formada por sete auditores fiscais reuniu-se com quatro vereadores da Câmara Municipal do Recife (PE) nesta quarta-feira (27/07/2011) para buscar uma solução ao impasse da categoria que está em estado de greve, no momento em que tramita o projeto de lei 11/2011 do Executivo, que dispõe sobre a remuneração dos servidores efetivos e comissionados da administração direta, autarquias e fundações do Recife.

A Câmara está em recesso parlamentar, mas o vereador Carlos Gueiros, do PTB de Pernambuco, prontificou-se em apoiar os fazendários e procurar secretários municipais e o prefeito João da Costa para intermediar uma solução que atenda aos interesses dos servidores.

A reunião foi realizada no gabinete de Carlos Gueiros e contou com a participação de Antônio Luiz Neto, também do PTB, Liberato Costa Júnior, do PMDB, e Romildo Gomes, do DEM.

No início do encontro, Gueiros lembrou outra reunião, realizada em junho, pelas comissões de Finanças e Orçamento e Legislação e Justiça, antes do recesso, para discutir o projeto de lei que trata do reajuste salarial do funcionalismo público.

“Na ocasião, os auditores fiscais estavam em greve e eu sugeri a suspensão do movimento durante o período do recesso legislativo.

A categoria não aceitou e houve um desgaste, pois a população entende que os auditores estavam prejudicando o contribuinte.

Mais adiante, foi realizada uma assembleia e a greve foi suspensa, estando hoje em estado de greve.

Agora, vamos tentar uma solução”, disse o vereador petebista Carlos Gueiros.

“Vocês lutam por uma causa justa, mas nós pisamos em ovos.

Não podemos vestir a capa da imperatividade.

Devemos buscar parceria e cooperação”, acrescentou Liberato Costa Júnior.

O presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Tesouro Municipal, Alexandre Feitosa, agradeceu pela intermediação dos vereadores junto à Prefeitura do Recife, e apresentou a pauta oficial que tem pontos remuneratórios e não remuneratórios.

“Há intransigência do governo em relação à nossa categoria.

Mas acreditamos que este é um novo momento”, disse Feitosa.

Ele também ressaltou que “tem a sensação de que capacidade de trabalho da categoria é maior do que a utilizada, pois somos impedidos por causa de procedimentos burocráticos e na área de informática”, afirmou.

O vereador Carlos Gueiros disse que irá defender algumas propostas de interesse dos auditores fiscais como a generalização do percentual de reajuste.

A mensagem da Prefeitura do Recife propõe 4% para todas as categorias, com exceção dos fazendários.

Esses receberiam 3% sobre o salário base.

Segundo Gueiros, a situação está errada.

“É preciso ser o mesmo percentual para todos.

” Outro ponto que o petebista se comprometeu em defender é a simplificação do método que propõe o reajuste.

No caso dos auditores, atualmente, ela depende de unidades de referência (UPF), que incidem sobre o salário e a gratificação.

Gueiros entende que essas unidades de referência complicam o cálculo.

A reunião do vereador com os secretários e o prefeito para tentar conseguir alguns consensos será marcada para antes de outra reunião, dessa vez do Poder Executivo com os fazendários.

Os auditores estão com audiência marcada com o prefeito João da Costa para o início do próximo mês.

Até lá, esperam que o vereador avance.

O projeto de lei com o reajuste dos servidores está tramitando em regime de urgência e pode ser votado até 7 de setembro.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal de Recife (PE)