Vereador Pier propõe Cristovão Tezza como Cidadão Honorário de Curitiba

PTB Notícias 12/05/2014, 18:42


O vereador Pier Petruzziello (PTB-PR) propôs a concessão do título de Cidadão Honorário de Curitiba para o escritor Cristovão Tezza.

“A homenagem se configura mais do que pertinente, pois Tezza é um dos nomes mais expressivos e influentes da literatura brasileira atual”, afirma o parlamentar.

O texto de justificativa traz alguns dados sobre a biografia do escritor.

Nascido em Lages (SC), Cristovão Tezza se mudou com a família para Curitiba em 1961, dois anos após a morte de seu pai.

Concluiu o ensino médio no Colégio Estadual do Paraná em 1970 e, quatro anos depois, passou um período na Europa, na condição de estudante.

Entre 1984 e 85 morou em Florianópolis onde lecionou na Universidade Federal de Santa Catarina.

A partir de 86, reinstalou-se em Curitiba, tornando-se professor de literatura na Universidade Federal do Paraná, atividade que desempenhou até o ano de 2009.

Seus primeiros livros foram “Gran Circo das Américas” (1979), “A cidade inventada” (1980), “O terrorista lírico” (1981) e “Ensaio da paixão” (1982).

Sua carreira literária começou a ter projeção em 1988, com a publicação do livro “Trapo” pela editora Brasiliense.

Seguiram-se “Aventuras provisórias” (1989), “Juliano Pavollini” (1989), “A suavidade do vento” (1991), “O fantasma da infância” (1994), “Uma noite em Curitiba” (1995) e “Breve espaço entre cor e sombra” (1998), que recebeu o prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional, como romance do ano.

Após se dedicar à vida acadêmica por alguns anos, publica “O Fotógrafo” (2004), considerado o melhor romance do ano pela Academia Brasileira de Letras.

“O Filho Eterno”, de 2007, representou uma virada na carreira de Tezza.

O romance foi lançado na Itália, Inglaterra, Portugal, França e Holanda e China entre outros países.

“Um Erro emocional” (2010), “Beatriz” (2011) e “O Espírito Da Prosa: Uma Autobiografia Literária” (2012) deram continuidade à produção do escritor.

O vereador Pier destaca que os livros de Tezza sempre trazem passagens em que Curitiba se destaca mais até do que um simples cenário.

“Nas suas obras, Curitiba muitas vezes tem a importância de uma personagem, definindo certos aspectos dos enredos”, afirmou o vereador.

“Pela relevância de sua produção literária e pela divulgação da cidade de Curitiba, Cristovão Tezza faz-se merecedor da indicação”, justifica Pier Petruzziello.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal de CuritibaFoto: Anderson Tozato/CMC