Vereador quer motivo da diferença de preço de kits escolares de Londrina

PTB Notícias 29/02/2012, 6:43


O vereador de Londrina (PR), Rony Alves (PTB), através da Comissão de Educação da Câmara Municipal, vai solicitar à prefeitura informações sobre a compra dos kits de material escolar.

Ele quer saber o porque a aquisição do município de Maringá é mais barata que em Londrina, uma vez que a cidade obteve mais produtos que a administração londrinense.

A Prefeitura de Londrina anunciou no final de janeiro a distribuição de material escolar com o objetivo de atender pelo menos os 35 mil alunos da rede municipal.

O procedimento custaria aos cofres públicos pouco mais de R$ 8 milhões.

Problemas na licitação atrasaram a entrega dos kits e até o momento os alunos continuam sem o material prometido pela administração.

Já Maringá deu início à distribuição aos estudantes.

No município foram comprados ítens para atender 28 mil alunos, num investimento estimado em R$ 2.

076.

441,00.

O vereador Rony Alves disse nesta terça-feira (28/02) que a Comissão quer saber como se deu essa diferença e porque o município está gastando a mais com os produtos.

Ele ainda questionou o fato das aulas já terem começado e, mesmo assim, os alunos não terem obtido os kits.

“Em rede particular o aluno já recebe no primeiro dia de aula tudo o que vai usar durante o ano.

Inclusive uma agenda com toda movimentação da vida do estudante.

Queremos todos os detalhes da compra”, comentou.

O legislador ainda questiona o que deverá aconteceu com os pais que já compraram o material básico anunciado pela prefeitura.

Ele ainda disse que espera que a Controladoria da Casa possa auxiliar no trabalho de análise da documentação.

Segundo Alves, a partir de notificado, o município de Londrina terá 15 dias para responder os questionamentos.

“Espero que tenha havido um equívoco.

É uma pena que a gente tenha essa informação.

Ficamos parados na Câmara pedindo essas informações, sendo que a Secretaria de Educação poderia se antecipar e já procurar se justificar”, afirmou.

O pedido de informações entra em pauta na sessão ordinária da Câmara desta terça-feira e ainda tem que passar pela votação dos demais vereadores.

O secretário de Gestão Pública de Londrina, Fábio Realli, declarou que considera o debate precipitado, uma vez que a compra por Londrina ainda não foi fechada.

Pelo que o município apurou, Maringá obteve desconto médio de 30% nos produtos e o que se questiona em Londrina ainda está no teto máximo das estimativas.

“Poderemos ter um desconto significativo também”, comentou.

De acordo com ele, o fator da distribuição, exigido pela prefeitura, contribui para os valores mais onerosos.

“A empresa vencedora terá que entregar em 104 pontos.

A distribuição será feita tanto na área urbana quanto na rural”, alegou.

Outro ponto abordado pelo secretário municipal é a qualidade e quantidade dos produtos.

Citando o exemplo da caixa de lápis de cor, ele comentou que em Londrina será adquirido estojo com 24 ítens, sendo que em Maringá serão 12.

O pregão do certame deve ser aberto apenas na quarta-feira (7).

Para o secretário, a concorrência é que vai determinar os descontos e os preços finais dos produtos.

Realli ainda afirmou que detalhará à Câmara os apontamentos feitos assim que for comunicado.

Diferenças na compra Segundo dados da assessoria de imprensa da Prefeitura de Maringá, a Secretaria de Educação a compra dos kits vai atender alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de contemplar os educandos da Educação Especial e do programa de contraturno escolar Mais Educação.

Serão atendidos cerca de 17 mil alunos do Ensino Fundamental, mais de 10 mil dos CMEI’s e mais de mil da EJA.

Na Educação Infantil a novidade é a inclusão da mochila escolar, garrafa de água squeeze, e canetas hidrográfica jumbo (Infantil IV e V).

No ensino Fundamental, de acordo com a série, foram incorporados dicionário, mochila escolar, compasso, régua geométrica, garrafa de água squeeze e caneta hidrográfica jumbo.

Na Educação de Jovens e Adultos foram incluídos cadernos quadriculados, de linguagem brochura ¼, caneta hidrográfica, lápis grafite jumbo e de cor super, além de régua geométrica, garrafa de água squeeze, pasta escolar e dicionário.

Já em Londrina, os alunos da educação infantil vão receber kit escolar composto de 11 itens, sendo lápis preto, borracha branca, lápis de cor, giz de cera, caixa de pintura a dedo com seis cores, massa de modelar, cola líquida, agenda escolar, tesoura, blocos de desenho e apontador.

O ensino fundamental vai contar com 16 itens – lápis grafite, borracha, apontador, lápis de cor, caneta esferográfica, caderno brochurão capa dura, agenda escolar, caderno de caligrafia, caderno quadriculado, caderno de cartografia, régua de 30 cm, compasso escolar, colá líquida, giz de cera, estojo escolar e caneta esferográfica.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal O Diário.

com