Vereador Rony Alves protocola pedido de CEI da Educação em Londrina

PTB Notícias 10/02/2012, 7:00


O vereador Rony Alves (PTB) protocolou, no final da tarde da última terça-feira (7/2), o pedido de instalação da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Educação em Londrina (PR).

Ele conseguiu 10 assinaturas para investigar as denúncias de irregularidades nas ações da Secretaria Municipal de Educação realizadas durante o ano de 2011.

Rony Alves disse que a CEI não foi proposta antes em respeito ao prazo solicitado pela secretária municipal de Educação Karin Sabec para resolver a polêmica dos livros e também em função das outras CEIs em tramitação na Casa.

Até hoje, Karin Sabec não apresentou à sociedade o parecer pedagógico que ratificou a compra da coleção ‘Vivenciando a Cultura Afrobrasileira e Indígena´.

Após o protocolo da solicitação, o documento é avaliado pela Procuradoria Jurídica da Casa que checará o preenchimento ou nçao de pré-requisitops legais.

Em seguida, ele segue para a Mesa Executiva que decidirá seu encaminhado ao plenário ou arquivamento.

Alves é membro da Mesa Executiva e junto com Gerson Araújo (PSDB) compõem a Oposição no grupo.

Porém, a Situação leva vantagem numérica na Mesa com a participação de José Roque Neto (PR), Sebastião dos Metalúrgicos (PDT) e Roberto Fú (PDT).

Na lista de irregularidades identificadas na Educação londrinense e que tiveram repercussão na imprensa, está a compra de livros da coleção “Vivenciando a Cultura Afrobrasileira e Indígena”, considerada com teor racista e preconceituoso, além de erros de ortografia; a licitação por carona na aquisição de uniformes escolares que foram distribuídos parcialmente para os alunos da rede municipal, tanto nos kits de verão quanto de inverno; e a contratação de uma empresa para fornecer a merenda escolar, uma vez que ela é investigada pelo Ministério Público por supostas irregularidades nesse setor.

Em outubro, durante uma forte chuva que caiu sobre Londrina, parte dos livros adquiridos e que estava guardada em um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) da área central de Londrina, foi destruída por uma inundação da sala.

E o processo anunciado pelo município para que a editora devolva os mais de R$ 600 mil pagos pela coleção, ainda está tramitando.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal O Diário