Vereadora Jeruza Reis vota contra medida que cobra taxa de iluminação

PTB Notícias 12/11/2015, 6:48


A vereadora de Poá (SP) Jeruza Reis (PTB) votou, na terça-feira (10/11/2015), contra a medida que restabelece os efeitos da lei aprovada em 2014, suspensa temporariamente e que trata da Contribuição de Iluminação Pública (CIP), de autoria do Executivo.

Durante a discussão do projeto, Jeruza Reis recordou que esse projeto já foi discutido e retirado da pauta sob pedido de vistas.

“Pedimos vistas desse projeto, foi feita reunião, cobrei para que fosse definitivamente a suspensão e não temporária.

E cá estamos, novamente, com uma tarifa que pode onerar a população, com um valor embutido na conta.

Vale ressaltar os reajustes já atribuídos pelo governo federal.

Essa carga tributária é elevadíssima, trata-se de um efeito cascata de cobranças, e em contrapartida não temos um serviço prestado com qualidade”, argumentou.

Segundo mensagem enviada pelo Executivo, “a suspensão da vigência de lei, temporariamente, foi realizada até que estudos fossem efetuados com a finalidade de adequar os valores da Contribuição de Iluminação Pública, a real necessidade da municipalidade, sem gerar impactos financeiros negativos à comunidade local”.

Diante disso, técnicos da municipalidade definiram novos valores para a cobrança da CIP.

“Nos requerimentos que encaminhei solicitei a isenção.

Entendo como parlamentar que é inconstitucional e que o povo que já foi onerado e muito.

Portanto, não devemos onerar ainda mais com uma taxa de iluminação pública para que não pese no bolso do trabalhador”, concluiu Jeruza Reis.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da vereadora Jeruza Reis (PTB-SP) Foto: Divulgação/Assessoria